terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Governo publica decreto que reajusta salário mínimo para 2015

Salário mínimo passará de R$ 724 para R$ 788 em 1º de janeiro. Decreto foi publicado no 'Diário Oficial da União' desta terça-feira (30).


Foi publicado nesta terça-feira (30) no "Diário Oficial da União" decreto presidencial que reajusta o salário mínimo para R$ 788 a partir do dia 1º de janeiro de 2015. O novo valor representa reajuste de 8,8% sobre o salário mínimo atual, de R$ 724.
De acordo com o decreto, o valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 26,27 e o valor horário, a R$ 3,58.
O valor do salário mínimo é calculado com base no percentual de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado mais a reposição da inflação do ano anterior pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC).
Em agosto, quando foi apresentado o Projeto de Lei Orçamentária elaborado pelo governo, o salário mínimo determinado era de R$ 788,06. Segundo a assessoria da ministra do Planejamento, Orçamento e Gestão, Miriam Belchior, na ocasião, o impacto do aumento do salário mínimo nas contas públicas, com o pagamento de benefícios, seria de R$ 22 bilhões em 2015.

segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Avião da AirAsia com 162 a bordo some após decolar da Indonésia

Airbus A320-200 desapareceu do radar às 6h17 (local) deste domingo (28). Voo QZ-8501 seguia para Cingapura e atravessou mau tempo.


Um Airbus A320-200 da AirAsia, com 155 passageiros a bordo e sete tripulantes, que fazia a rota entre a Indonésia e Cingapura, sumiu do radar neste domingo (28), informaram o Ministério dos Transportes indonésio e a companhia aérea.
VALE ESTE: Arte voo AirAsia (Foto: Arte/G1)
Segundo porta-voz do Ministério dos Transportes da Indonésia, a aeronave perdeu contato com o controle de tráfego aéreo de Jacarta às 6h17 (horário local; 20h17 de sábado, 27, no horário de Brasília). O avião desapareceu ao voar sobre as águas ao sudoeste da ilha de Bornéu e em mau tempo.
A empresa malaia AirAsia informou que o piloto do Airbus A320-200 solicitou mudança na rota devido ao mau tempo. “O avião pediu um desvio devido às condições meteorológicas”, disse a companhia em um comunicado publicado em sua página no Facebook.
O voo QZ-8501 partiu do Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaia (Java Oriental), às 5h20 (19h20 no horário de Brasília), com previsão de pouso emCingapura às 8h20 (22h30 no horário de Brasília). O Airbus desapareceu cerca de 40 minutos após decolar.
A AirAsia informou que, entre os passageiros, havia 149 indonésios, três sul-coreanos, um cingapurense, um malaio e um britânico.  Já entre os tripulantes, havia um francês e seis indonésios.
A AirAsia confirmou em nota o sumiço da aeronave e o início de uma operação de busca e salvamento do avião.
“AirAsia Indonésia lamenta confirmar que a torre de controle de tráfego aéreo perdeu contato com o voo QZ-8501 [Surabaia a Cingapura] às 7h24 desta manhã”, disse a companhia em um comunicado. “Operações de busca e resgate estão em andamento. AirAsia está cooperando plenamente com a assistência e serviços de salvamento”, diz a nota.
Cingapura também acionou equipes de busca e resgate. “Dois [aviões] C130 estão prontos para ser usados. Estamos prontos para prestar assistência e apoio às operações de busca e salvamento”, afirma um comunicado da Força Aérea, Marinha e do Centro de Coordenação de Resgate do país.
O mau tempo tem dificultado as operações de busca, realizadas em uma área de quase 200 quilômetros quadrados. A visibilidade no local, sergundo a Marinha, varia entre dois e 5 quilômetros.
Tragédia no início do ano
Um um avião da Malaysia Airlines com 239 pessoas a bordo, que viajava de Kuala Lumpur, na Malásia, para Pequim, na China,desapareceu no dia 8 de março de 2014. Os investigadores acreditam que o voo MH-370 saiu de curso e caiu por falta de combustível no Oceano Pacífico.
Familiares de passageiros do voo QZ-8501 da AirAsia no Aeroporto Internacional de Juanda, em Surabaya, Java Oriental (Foto: Juni Kriswanto/AFP)Familiares de passageiros do voo QZ-8501 da AirAsia no Aeroporto Internacional de Juanda, em Surabaia, Java Oriental (Foto: Juni Kriswanto/AFP)
No centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaya (Java Oriental), na Indonésia, parentes de passageiros do Airbus da AirAsia aguardam notícias sobre o avião desaparecido (Foto: Trisnadi/AP)No centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaia (Java Oriental), na Indonésia, parentes de passageiros do Airbus da AirAsia aguardam notícias sobre o avião desaparecido (Foto: Trisnadi/AP)
Mulher chora no centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, na Indonésia, enquanto aguarda notícias sobre o Airbus da AirAsia que desapareceu neste domingo (28) (Foto: Trisnadi/AP)Mulher chora no centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, na Indonésia, enquanto aguarda notícias sobre o Airbus da AirAsia que desapareceu neste domingo (28) (Foto: Trisnadi/AP)
No Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaya (Java Oriental), na Indonésia, casal se ampara ao aguarda notícias de passageiros do Airbus da AirAsia (Foto: Trisnadi/AP)No Aeroporto Internacional Juanda, em Surabaya (Java Oriental), na Indonésia, casal se ampara ao aguardar notícias de passageiros do Airbus da AirAsia (Foto: Trisnadi/AP)
Parentes e amigos dos passageiros do voo QZ-8501 da AirAsia conferem lista de ocupantes do Airbus da AirAsia divulgada no centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, na Indonésia (Foto: Trisnadi/AP)Parentes e amigos dos passageiros do voo QZ-8501 da AirAsia conferem lista de ocupantes do Airbus da AirAsia divulgada no centro de crise montado no Aeroporto Internacional Juanda, na Indonésia (Foto: Trisnadi/AP)
Modelo de Airbus da AirAsia similar ao A320-200 que desapareceu com 162 a bordo neste domingo (28) na Indonésia (Foto: Vincent Thian/AP)Modelo de Airbus da AirAsia similar ao A320-200 que desapareceu com 162 a bordo neste domingo (28) na Indonésia (Foto: Vincent Thian/AP)

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

Dilma anuncia mais 13 nomes do novo ministério

Todos os novos integrantes do primeiro escalão do governo devem assumir oficialmente suas funções no dia da posse da presidenta.

A presidenta Dilma Rousseff anunciou, há pouco, o nome de 13 ministros que farão parte da equipe do segundo mandato. Todos os novos integrantes do primeiro escalão do governo devem assumir oficialmente suas funções no dia da posse da presidenta, marcada para as 15h do dia 1º de janeiro.
Aldo Rebelo deixa o Ministério do Esporte, no qual coordenou as ações do governo durante a Copa do Mundo, para assumir a pasta de Ciência, Tecnologia e Inovação. Desde o governo Lula, o deputado assumiu a presidência da Câmara, foi ministro da Coordenação Política e líder do governo e do PCdoB na Câmara.
941395-galeria tuk0250-editar
Dilma e novos ministros tomam posse a 1º de janeiro. Hoje ela anunciou mais 13 nomes Roberto Stuckert Filho/PR

Jaques Wagner, atual governador da Bahia, será o novo ministro da Defesa no lugar de Celso Amorim. O petista foi eleito deputado federal três vezes e ocupou cargos do primeiro escalão no governo Lula, como o comando do Ministério do Trabalho e Emprego, antes de Ricardo Berzoini, atual titular da pasta de Relações Institucionais. Wagner foi eleito governador em 2006.
Na Educação, foi confirmado o nome de Cid Gomes, atual governador do Ceará. Gomes obteve o primeiro mandato eletivo em 1990 como deputado estadual. Seis anos depois, foi eleito prefeito de Sobral e reeleito para mais um mandato. Em 2006 chegou ao governo do estado, eleito no primeiro turno. O cearense foi responsável pela coordenação da campanha de Luiz Inácio Lula da Silva para o segundo turno da eleição presidencial.
Pelo menos seis peemedebistas foram confirmados no comando de pastas do segundo mandato do governo Dilma. O senador Eduardo Braga (PMDB-AM) assumirá o Ministério de Minas e Energia. O engenheiro vai substituir o também peemedebista Edison Lobão, que comanda a pasta desde o início do governo Dilma.
Como ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, no lugar de Moreira Franco, também do PMDB, assumirá Eliseu Padilha, ex-ministro dos Transportes no governo Fernando Henrique Cardoso. Advogado por formação e empresário, Padilha foi prefeito do município gaúcho de Tramandaí, deputado federal e coordenou deixou a campanha de Fernando Henrique à Presidência da República.
Ainda do PMDB, o deputado Edinho Araújo (SP) vai comandar a Secretaria Nacional de Portos no lugar de César Borges, que está no cargo desde junho deste ano. Edinho começou a carreira política aos 23 anos, quando disputou sua primeira eleição a prefeito. Foi três vezes deputado estadual e duas vezes deputado federal. Em 2001, assumiu a prefeitura de São José do Rio Preto, foi reeleito em 2008 e dois anos depois voltou ao mandato de deputado federal.
A nova ministra da Agricultura, senadora Kátia Abreu (PMDB-TO), entrou para o ramo do agronegócio com a morte do marido em um acidente de avião, em 1987. Nascida em Goiânia, ela é formada em psicologia pela Universidade Católica de Goiás. Atualmente é presidente da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).
Também do PMDB, o paraense Helder Barbalho assumirá o Ministério da Pesca, substituindo Eduardo Lopes. Barbalho foi candidato ao governo do Pará nas eleições deste ano, pela primeira vez, mas perdeu para Simão Jatene, do PSDB. O novo ministro é filho do senador Jader Barbalho e da deputada Elcione, ambos do PMDB. Ele começou a carreira política há 15 anos, quando foi eleito o vereador mais votado de Ananindeua. Barbalho também foi deputado estadual e, aos 25 anos, eleito o prefeito mais jovem da história do Pará.
No Turismo, permanece o atual ministro Vinícius Lages, que também é filiado ao PMDB e está no posto desde março.
Para o Ministério das Cidades, o indicado foi ex-prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, do PSD, que substituirá Gilberto Occhi, no cargo desde março.
Também foi anunciado o nome do futuro titular da Controladoria-Geral da União, Valdir Simão, atual secretário-executivo da Casa Civil. O novo ministro do Esporte será George Hilton, deputado federal pelo PRB de Minas Gerais. Assumirá a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (Seppir) a professora Nilma Lino Gomes, integrante do Conselho Nacional de Educação (CNE).
Hoje pela manhã, Dilma Rousseff participou de uma rápida confraternização com os atuais ministros de seu governo no Palácio da Alvorada. Dilma chegou uma hora depois do horário marcado para o evento de confraternização. Quase 40 minutos depois de sua entrada, os carros oficiais de ministros e parlamentares começaram a deixar o local. Os ministros da Fazenda, Guido Mantega, que fica no cargo até 1º de janeiro, da Advocacia-Geral da União (AGU), Luís Adams, e do Desenvolvimento Agrário, Miguel Rossetto, foram os primeiros a sair.
Em seguida, o vice-presidente Michel Temer deixou o Alvorada seguido por outros ministros, pelo presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), pelos senadores José Pimentel (PT-CE), Acir Gurgacz (PDT-TO), Vanessa Graziotin (PCdoB-AM) e Gim Argello (PTB-DF) e pelo candidato à presidência da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que é adversário do nome do governo na disputa pela vaga, Arlindo Chinaglia (PT-SP), nas eleições marcadas para o dia 1º de fevereiro.
Fonte: ContilNet

Mensagem de ano novo para 2015

Resultado de imagem para mensagem de ano novo 2015

Um desafio, uma oportunidade em um pensamento: “Que nesse ano, todos sejam Muito Felizes!

Os fogos anunciam a chegada de um ano novo ! É hora de refazer seus sonhos ainda não realizados e acreditar que irá concretizá-los. Feliz 2015!

Que em 2015 todos os nossos sonhos se tornem em realidade…. Desejo: muita saúde, paz, amor, prosperidade e sucesso para todos.

No dia 31 de dezembro, quando os ponteiros do relógio se juntar, já será um novo ano, até lá terei tempo de sobra para te conquistar. Um beijo.

A Verdade é o caminho, o Bem é a ação, o Belo é o sentimento. Esta é a prática para ser Feliz. Usem-na, feliz Ano Novo!!!

Jamais haverá ano novo se você continuar a cometer os velhos erros. Pense nisso. Feliz Ano Novo!

Seja feliz em seus projetos e tenha muitas alegrias ao realizá-los. Feliz Ano Novo!

Que 2015 estrelas iluminem este novo ano. Que venha o ano novo com muita paz e alegria. Um feliz ano novo a todos.

Festeje, comemore, coma e beba bastante, pois o que engorda não é o que se come entre o Natal e o Ano Novo, mas sim, o que se como entre o Ano Novo e o Natal.

Os dias fazem os anos, por isso seja feliz a cada dia. Feliz ano novo 2015!

Se chovesse felicidade, eu lhe desejaria uma tempestade. Feliz ano novo!

Que nunca te falte amor... mas, se faltar, sabes onde me encontrar. Feliz Ano Novo!

Contagem regressiva para o Réveillon: 5... 4... 3... 2... 1... Feliz Ano Novo! Estou muito ansioso, pois passarei esse momento ao seu lado.

“Para sonhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre.”
(Carlos Drummond de Andrade)

Feliz Ano Novo! Adeus ano velho! Que tudo se realize no ano que vai nascer! Muito dinheiro no bolso, saúde pra dar e vender!

Que as realizações alcançadas este ano, sejam apenas sementes plantadas, que serão colhidas com alegria no ano que está por vir. Feliz Ano Novo!

“Nós abriremos o livro. Suas páginas estão em branco. Nós vamos pôr palavras nele. O livro chama-se Oportunidade e seu primeiro capítulo é o Dia de ano novo.” (Edith Lovejoy Pierce)

Encontrei com a Felicidade e ela me disse que iria pra sua casa. Pedi que ela levasse com ela a Saúde e o Amor. Trate-os bem, pois vão em meu nome. Feliz Ano Novo!

Chega de velhas desculpas e velhas atitudes! Que o ano novo traga vida nova, como o rio que sai lavando e levando tudo por onde passa. Feliz 2015!

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

DÉCIMO TERCEIRO NA CONTA


Foto: Prefeito Rivelino Mota
 
SANTA ROSA DO PURUS -AC. O Prefeito de Santa Rosa do Purus Rivelino da Silva Mota paga até o dia 24 de dezembro o décimo terceito dos servidorers.
 
O maior poblema de Santa Rosa é a falta de uma agência Bancária, mesmo com dinheiro na conta os servidores ficam impedidos de receber seu décimo terceito salário, tendo em vista que o Posto do CAIXA AQUI não disponibiliza de dinheiro  para o pagamento dos servidores. Santa Rosa tem muitos poblemas que precisam serem resolvidos com urgencia.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Complicou! Coreia do Norte ameaça Casa Branca após ataque hacker

ataque hacker promovido pela Coreia do Norte contra a Sony Pictures por conta do filme "A Entrevista" está se desenrolando como um conflito político internacional. Agora, chegou a vez do país asiático responder com uma declaração de possibilidade de retaliação militar.
De acordo com a agência de notícias de Pyongyang, a Coreia do Norte alega ter "evidências claras" de que a Casa Branca evolveu-se diretamente na produção do roteiro difamatório de "A Entrevista" — e, por isso, o símbolo político mais tradicional dos Estados Unidos seria um alvo de ataques militares.
O relato cita que o país foi alvo de "uma ciberguerra surpreendentemente sofisticada, destrutiva e ameaçadora" e chama o filme de "não desejado e reacionário". O país elogia os terroristas, mas alega que eles são somente simpatizantes às causas da Coreia do Norte, não encomendados pelo governo em si.
"Nossos alvos são todas as cidades dos Estados Unidos imperialista, que têm o mais amargo rancor por parte de todos os coreanos. O exército e as pessoas da República Popular e Democrática da Coreia estão totalmente prontos para entrar em confronto com os EUA em todos os espaços de guerra, incluindo o digital, para explodir todas essas cidadelas. Nosso contra-ataque mais firme será duramente direcionado contra a Casa Branca, o Pentágono e todo o território norte-americano, que são a fossa do terrorismo", diz o comunicado.
Essa não é a primeira ameaça que a Coreia do Norte faz contra os Estados Unidos: Kim Jong-Il, pai do atual líder e ditador anteriormente no poder no país, vivia realizando testes e avisando que Washington (ou a Coreia do Sul, bem mais perto, mas que também não sofreu ataques) seria seu próximo alvo. Agora, entretanto, a situação é um pouco diferente e já mais avançada devido ao ataque digital.

Conflito mundial

Depois do cancelamento da distribuição do filme e das declarações do FBI e de Barack Obama sobre o caso (agora, ele alega que vai rever os resultados das investigações e não fala mais em ato de guerra), outros países manifestaram-se. Para começar, a China lançou um comunicado mais em cima do muro, partindo para um discurso "Deixa disso, galera!" e tentando evitar um conflito maior.
"Qualquer nação civilizada deve se opor a ataques hackers ou ameaças terroristas. Porém, um filme como "A Entrevista", que faz graça de um líder de um inimigo dos EUA, não é nada de se orgulhar para Hollywood ou a sociedade norte-americana. (...). Não importa como a sociedade dos EUA olha para a Coreia do Norte e Kim Jong-Un, Kim ainda é o líder daquele país. A zombaria viciosa de Kim é resultado apenas de arrogância e falta de senso cultural".
Já a Coreia do Sul passa por momentos de tensão. Dados de plantas de uma usina nuclear foram postados online e uma ameaça enviada ao órgão responsável exigia o desligamento de três reatores durante o Natal. O país está em uma investigação dura para descobrir a fonte desse ataque e do hack contra a Sony Pictures, que aparentemente foi obra de uma gangue local.

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

Você lembra do Governo de João Figueredo?

O governo de João Baptista Figueiredo marcou a posse do cargo de presidente brasileiro como de um militar pela última vez. Em seu mandato a abertura política se intensificou e as manifestações populares conseguiram pressionar o governo em sentido ao fim da ditadura. Além disso, uma grave crise econômica marcou os anos de João Figueiredo no poder.

João Figueiredo
O presidente Ernesto Geisel indicou para sua sucessão o candidato João Baptista Figueiredo da ARENA, partido do governo. Obtendo sucesso no pleito eleitoral, feito de forma indireta, foi eleito pelo Colégio Eleitoral no dia 15 de dezembro de 1978 derrotando com 355 votos o candidato do MDB, o general Euler Bentes Monteiro que obteve 266. Tão logo foi declarado vitorioso nas urnas, João Figueiredo prometeu ao povo brasileiro promover o processo de democratização do país.
No dia 15 de março de 1979 assumia então o novo presidente João Figueiredo. Assim que assumiu, deparou-se com a delicada situação econômica brasileira. O país já havia encerrado seu período de grande crescimento chamado Milagre Econômico, entre os anos de 1968 e 1973, e vivia então as consequências de uma política de empréstimos que tentou sustentar a economia do país. A crise que se estendia já por alguns anos gerou impactos também na política e aumentou a insatisfação do povo com o regime militar.
Mundialmente, o choque do petróleo em 1979 desencadeou uma nova crise favorecendo ao aumento das taxas de juros internacionais e a disparada da inflação ao longo de seis anos. Foi neste momento que a dívida externa do Brasil passou da marca dos 100 bilhões de dólares, obrigando o país a solicitar auxílio ao Fundo Monetário Internacional em 1982.
Para tentar dar jeito na situação econômica brasileira foi chamado novamente Delfim Neto para assumir o Ministério da Fazenda. O ministro lançou o III Plano Nacional de Desenvolvimento, mas que em nada obteve êxito, já que a recessão que assolava o mundo impedia a obtenção de novos empréstimos. Mas João Figueiredo continuou tentando combater a crise financeira, implementou um programa de incentivo à agricultura com o slogan Plante que o João garante!” que foi capaz de modernizar o sistema agrícola do país e transformar o Brasil em um dos grandes exportadores de produtos agrícolas do mundo. No governo de Figueiredo também foram construídas quase três milhões de casas populares, recorde histórico até então, por meio de um programa de habitação.
Com tais medidas, João Figueiredo conseguiu que o Brasil saísse da recessão em seu último ano de governo e gerasse um crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) superior a 7%. A elevação dos índices de exportação e a maior independência do mercado interno, especialmente em relação ao petróleo, fizeram com que a condição externa do Brasil atingisse relativo equilíbrio.
No campo da política, as implicações da crise econômica fizeram com que o presidente promovesse uma reforma. A primeira medida tomada foi a extinção do sistema bipartidário vigente, marcado pela ARENA e o MDB. Surgiram então vários partidos que passaram a marcar o cenário político nacional. Outra medida política importante de seu governo foi a declaração de anistia dos militares e dos perseguidos políticos. Inicialmente não seriam todos beneficiados pela medida política, mas o projeto sofreu alterações que garantiram a liberdade dos acusados de praticar tortura e também devolvia direitos plenos aos exilados.
Na questão social, os militares integrantes da ala mais radical chamada de “linha dura” não estavam satisfeitos com o processo de democratização corrente no Brasil. Esses militares passaram então a promover ataques contra manifestações públicas de desacordo com o regime como tentativa de espalhar o pânico. O mais conhecido de ataques foi o atentado ao Riocentro.
Foi ainda no governo de João Figueiredo que ocorreu uma das maiores movimentações populares da história do Brasil, as Diretas Já. Influenciado por um projeto de lei do deputado Dante de Oliveira que determinava a eleição direta para presidente, o povo foi para as ruas em vários lugares do Brasil para exibir seu apoio. Entretanto quando o projeto foi votado no Congresso saiu derrotado, mas a pressão exercida pelo povo garantiu que o fim da ditadura se tornasse real e também a conquista do voto direto, embora fosse a longo prazo.
No encerramento do governo de João Figueiredo seu sucessor foi determinado por eleição ainda indireta pelo Colégio Eleitoral, que elegeu Tancredo Neves. A ditadura militar chegava ao fim.

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Comprados ou Oposicionistas, ou falta de compromisso com a verdade.

,
Resultado de imagem para FOTO DE TIÃO VIANA
SANTA ROSA DO PURUS: O Site Ac24horas  e Contilnet estão inconformados com os resultados das pesquisas que apontam a vitória de Sebastião Viana ao Palácio Rio Branco.

Todas as postagem os dois Sites se posicionam contra a campanha de Tião, sempre favorecendo PSDB, o que há por trás de tanta demagogia? será que estão pagando para promoverem a mentira ou os 2 sites não tem a legitimidade da verde para seus leitores.

A derrota faz parte do jogo, a vida continua, a politica passa a mentira não, estamos de OLHO

Oposição de Santa Rosa do Purus em desespero.


Foto: aérea de Santa Rosa do Purus.

SANTA ROSA DO PURUS: Os oposicionistas do Prefeito de Santa Rosa do Purus estão muito nervoso com os últimos resultados das pesquisas, que mostra vitória da reeleição do Governo do Acre do PT Tião Viana e da Presidenciável Dilma, demostrando derrota a Oposição chegam ao extremo da baixaria, usando a imagem do Prefeito para viabilizar o voto do Eleitor. 

A População de Santa Rosa do Purus já conhece muito bem que essa oposição só ficam fazendo demagogia dos assuntos particular das famílias não  tem prestigio politico na Cidade, estão insatisfeitos porque o Prefeito não acatou a pressão de certas pessoas que queriam usar a maquina Administrativa para se beneficiar de altos cargos no executivo Municipal.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Dilma tem 52%, e Aécio, 48% dos votos válidos, aponta Datafolha.


dilmaeaéciosegundo
Pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira (20) aponta os seguintes percentuais de votos válidos no segundo turno da corrida para a Presidência da República:
– Dilma Rousseff (PT): 52%
– Aécio Neves (PSDB): 48%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.
A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal “Folha de S.Paulo”.
De acordo com o Datafolha, na reta final da eleição, os candidatos continuam empatados, no limite da margem de erro, de dois pontos percentuais para mais ou para menos, mas Dilma aparece pela primeira vez numericamente à frente de Aécio em um levantamento feito após o primeiro turno.
No levantamento anterior do instituto, divulgado no dia 15, Aécio tinha 51% e Dilma, 49%.
Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

– Aécio Neves (PSDB): 46%
– Dilma Rousseff (PT): 43%
– Em branco/nulo/nenhum: 5%
– Não sabe: 6%

Na margem de erro, os candidatos estão empatados tecnicamente.
O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dias 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.
Certeza do voto
O Datafolha também perguntou, entre os dois candidatos, em quem os eleitores votariam com certeza, em quem talvez votassem e em qual não votariam de jeito nenhum. Veja os números:

Dilma
45% – votariam com certeza
15% – talvez votassem
39% – não votariam de jeito nenhum
1% – não sabe

Aécio
41% – votariam com certeza
18% – talvez votassem
40% – não votariam de jeito nenhum
2% – não sabem

1º turno
No primeiro turno, Dilma teve 41,59% dos votos válidos e Aécio, 33,55%.