quinta-feira, 6 de junho de 2013

Senador diz que delegado da Polícia Federal é irresponsável e mentiroso

Em nota, Jorge Viana diz que ficou estarrecido em saber que foi monitorado pela PF.


O suposto monitoramento que a Polícia Federal estaria fazendo do senador petista Jorge Viana, vice-presidente do Senado Federal, repercutiu na sessão de quinta-feira (6) da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), quando alguns deputados da base de apoio ao governo declararam apoio ao senador.

O líder do PT na Aleac, deputado Geraldo Pereira, leu, da tribuna da Casa, uma nota assinada pelo Diretório Regional do PT em apoio a Jorge  Viana.

A nota petista teve no bojo praticamente o mesmo teor da nota emitida pelo próprio senador.



Veja a nota assinada pelo senador Jorge Viana:

JUSTIÇA SEJA FEITA

Sobre o irresponsável e mentiroso relatório do Delegado Maurício Moscardi, apresentado na sessão do Tribunal de Justiça do Acre de ontem, e sobre o suposto encontro que tive com o Desembargador Pedro Ranzi no voo de Brasília para Rio Branco, devo dizer que fiquei estarrecido ao saber que a Polícia Federal monitorou a viagem que fiz de Brasília ao Acre no dia 17 de maio e que transformou em relatório um encontro casual que tive com o Desembargador Pedro Ranzi e sua esposa no ônibus que transportava os passageiros do terminal ao avião.

Além das ilações premeditadas e irresponsavelmente apresentadas, é gravíssimo também o relato mentiroso de que em determinado momento do voo, o Desembargador se dirigiu ao lugar em que eu estava e se sentou por 10 minutos ao meu lado. Devo informar que em nenhum momento tratei com o Desembargador sobre ações vinculadas a este processo eque, nem nesse dia e nem em qualquer outro até hoje, mantive qualquer contato com o Desembargador Pedro Ranzi, seja por telefone ou pessoalmente.

Não é crime cumprimentar ou conversar com pessoas neste país. É crime investigar pessoas sem motivação. É crime fazer suposição sobre tudo e todos. Uma instituição tão importante e séria como a Polícia Federal não pode conviver com ações como essa. Não tenho dúvida de que ações feitas por membros da Polícia Federal do Acre estão à margem da Constituição e das leis. E isso não é de hoje! A própria Operação G7 está cheia de ilegalidades e atinge pessoas inocentes. Estou pedindo explicações e providências às autoridades competentes, com a urgência que o assunto requer, e tomarei as medidas necessárias para me defender dessa ação criminosa praticada por quem deveria ser exemplo no cumprimento das leis.

Jorge Viana

Vice-Presidente do Senado Federal

Fonte ContilNet


Nenhum comentário:

Postar um comentário