quinta-feira, 28 de junho de 2012

Corinthians e Boca empatam em 1 a 1 no primeiro duelo da final


Partida equilibrada deixou a decisão para o Pacaembu na próxima semana.

Liedson e Jorge Henrique - Corinthians
O campeão da Libertadores 2012 será decidido em São Paulo, na próxima quarta-feira. Na Bombonera, Boca Juniors e Corinthians empataram em 1 a 1, nos primeiros 90 minutos de decisão do maior torneio interclubes das Américas. Roncaglia e Romarinho marcaram os gols da noite.

O Timão não se intimida com a Bombonera

Não demorou muito após o apito inicial para que o Boca impusesse a tradicional marcação sob pressão que adota na Bombonera. Nervoso, o Corinthians cometia deslizes defensivos e cedia espaços para o adversário, organizado por Riquelme.

Contudo, os comandados de Tite acalmaram o ímpeto dos argentinos e logo equilibraram as ações. Foi aí que surgiu a primeira chance de perigo dos paulistas: Paulinho dividiu na intermediária, avançou e chutou com força à média distância, forçando Orión a fazer boa intervenção. Mais tranquilo, o Timão devolveu a pressão no campo adversário e conseguia trocar passes no campo de ataque. Em mais um lance de Paulinho, Danilo recebeu bom passe em condições de finalização, mas acabou se atrapalhando.

O melhor momento do Timão, contudo, não durou muito tempo. A partir da metade da primeira etapa, os Xeneizes voltaram a ocupar o campo da equipe brasileira, mantendo a posse de bola e dificultando a saída de jogo. Bem posicionada, a defesa corintiana tirava todas as bolas lançadas na área, à exceção de uma. Em triangulação, Ledesma cruzou e Santiago Silva mandou uma bicicleta, que explodiu na zaga.

Os xeneizes crescem e abrem o placar, mas um novato brilha

O Boca voltou ainda mais disposto no segundo tempo, apostando na movimentação e troca de passes para furar a defesa corintiana. Logo aos 5 minutos, Riquelme bateu de primeira após bola recuada e levou perigo. O camisa 10 repetiu a dose em seguida, mostrando que estava ligado na partida.

Melhorando com o passar do tempo, os argentinos, enfim, fizeram Cássio trabalhar. Mouche tabelou com Riquelme pelo lado esquerdo da área e chutou em cima do arqueiro, que só encaixou. Acuado, o Timão ainda teve uma boa conclusão, quando Paulinho desceu pela direita e cruzou para Danilo, que cabeceou por cima.

Ainda assim, o gol acabou vindo a partir de uma cobrança de escanteio. Riquelme cobrou no segundo pau, a bola foi desviada para o meio e Silva mandou na trave. Na volta, Roncaglia encheu o pé e acertou o fundo das redes.

O Corinthians poderia ter se desestabilizado com o gol sofrido, mas não foi isso que aconteceu. Com todas as dificuldades que se apresentavam, Tite ousou e sacou Danilo, um dos principais jogadores da campanha, para colocar Romarinho. Brilhou a estrela do treinador, e do garoto: em ataque rápido após erro de Riquelme, Emerson deixou o camisa 21 na cara do gol. Ele encobriu Orión e empatou a partida.

Na próxima semana, os dois times decidem o título no Pacaembu. Como o critério do gol qualificado não vale para a final, uma vitória de qualquer um dos times decide o título, enquanto o empate leva à prorrogação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário