quinta-feira, 17 de maio de 2012

Governador participa de abertura do II Festival Xyna Bena do povo Hunikui no Jordão

A aldeia Lago Lindo do povo Hunikui, às margens do Rio Tarauacá, em Jordão, é a sede do II Festival Xyna Bena, que se iniciou nesta terça-feira, 15 (Foto: Sérgio Vale/Secom)

GOVERNO DO ESTADO DO ACRE: A aldeia Lago Lindo do povo Hunikui, às margens do Rio Tarauacá, em Jordão, é a sede do II Festival Xyna Bena, que se iniciou nesta terça-feira, 15, e termina no domingo, 21. Durante o festival, os Hunikui apresentam danças e rituais indígenas e promovem os rituais Urumã (rapé) e da Ayahuasca, entre outras atividades.
Na abertura do festival os índios estavam pintados e vestidos com roupas confeccionadas pela tribo, todos prontos para receber os visitantes. Este ano o festival começou de maneira diferente e especial para os que vivem naquelas comunidades. Além de visitantes vindos da Europa e América do Norte e brasileiros do Sudeste, o povo indígena Hunikui recebeu, pela primeira vez, a visita de um governador do Estado. Tião Viana prestigiou a abertura do festival acompanhado pela secretária de Turismo, Ilmara Rodrigues, e pelo deputado estadual Moisés Diniz.
O governador Tião Viana prestigiou a abertura do festival (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Governador Tião Viana prestigiou a abertura do festival (Foto: Sérgio Vale/Secom)




















O cacique da tribo, Sian Kaxinawá, agradeceu a presença de Tião Viana e revelou que era com muita alegria que ele e os irmãos recebiam em sua aldeia um governador.
“A gente sempre espera do governo investimentos. Este é o primeiro que vem até aqui falar de suas propostas, trazer-nos boas notícias. Essa é uma parceria importante para nós”, afirmou o cacique.
Sian Kaxinawá ressaltou que todo apoio para melhorar a vida na aldeia e na divulgação do festival promovido pelo povo Hunikui é bem-vinda.
Na recepção do governador, índios da tribo entoaram um canto de alegria e o presentearam com um cocar e uma vestimenta confeccionada pele tribo (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Na recepção do governador, índios da tribo entoaram um canto de alegria e o presentearam com um cocar e uma vestimenta confeccionada por eles (Foto: Sérgio Vale/Secom)




















Na recepção do governador, índios da tribo entoaram um canto de alegria e o presentearam com um cocar e uma vestimenta confeccionada por eles. Em seu discurso na abertura do festival, Tião Viana declarou que tem imenso respeito pelos povos indígenas que vivem e cuidam do que ele denomina de “Jardim de Deus”, a Amazônia.

O governador garante que quer manter tudo, porém, agregando valores com a melhoria de vida de mulheres, crianças e idosos, garantindo oportunidade de qualidade de vida.“Aqui nós temos a identidade do povo Hunikui, a maneira de ser, de viver, de nos mostrar que é possível viver sem o egoísmo. Eles nos mostram como é possível viver numa relação de amor ao ambiente que a gente vive. Como é possível cuidar desse jardim de Deus”, afirmou Viana.
“Nisso o governo pode estar mais próximo, e foi isso que eu vim dizer: que o governo está mais próximo do povo Hunikui, seja pela atividade do etnoturismo, seja pela atividade da melhoria da produção, respeitando a cultura, seja por programa de educação, seja por programa de saúde e no reforço do acesso à alimentação”, pontuou Tião Viana.
O governador garantiu aos indígenas que todas as intervenções que serão feitas na aldeia para melhorar a qualidade de vida da comunidade vão respeitar as tradições dos povos que vivem na região.  Tião afirmou que o homem ainda tem muito a aprender com os indígenas, e por isso não pode querer mudar o modo de vida desses povos de maneira drástica.
“O governo é de vocês. Vocês nos ensinam como viver longe do egoísmo, sem fechar portas, até porque faz parte da cultura de vocês nem ter portas separando as pessoas”, disse o governador.
Um povo que ensina
O deputado estadual Moisés Diniz, em seu discurso ao povo Hunikui, destacou uma frase de frei Betto, segundo a qual “o coração do homem está onde pisam seus pés”. Moisés destaca que naquelas terras está o coração daqueles homens e mulheres indígenas. Pessoas, que segundo ele, cuidam de uma parte importante do planeta.

Durante o festival os Hunikui apresentam danças, rituais indígenas, promovem os rituais Urumã (rapé) e da Ayahuasca, entre outras atividades (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Durante o festival, os Hunikui apresentam danças, rituais indígenas e promovem os rituais Urumã (rapé) e da Ayahuasca, entre outras atividades (Foto: Sérgio Vale/Secom)
Aqui não há violência, não há poluição, aqui não há idosos abandonados. E é para esse modo de vida que nós viemos aqui dar nosso apoio com o governador Tião Viana, apoiando o turismo, a infraestrutura, a produção, a cultura, enfim. Esse apoio é para que este povo continue vivendo melhor nesse belo paraíso que é a floresta”, declarou Diniz.
Fortalecendo o etnoturismo
A Secretaria de Turismo do Acre (Setul) apoia o desenvolvimento do Festival Xyna Bena. A secretária Ilmara Rodrigues ressalta que outras instituições também apoiam o projeto, a Fundação Nacional do Índio (Funai), a Assessoria Estadual dos Povos Indígenas, a Fundação Elias Mansour (FEM) e Secretaria das Mulheres (SEPMulheres).
“Todos no governo estão muito envolvidos para ajudar a desenvolver atividades que venham realmente melhorar a qualidade de vida do nosso povo. Isso aqui é nossa cultura e estamos trabalhando unidos para que isso aconteça o mais rápido possível”, declarou Ilmara Rodrigues.
A ideia da Setul é estimular pessoas como o farmacêutico Mauro Santil, brasileiro que vive há quatro anos na Europa e veio ao Acre conhecer a cultura do povo indígena. Santil conta que decidiu participar do festival após receber convite de uma amiga que participara da primeira edição do Xyna Bena.


A secretária de Turismo assegurou que no próximo ano a Setul e o governo do Acre estarão implantando um projeto na região do povo Hunikui que incluirá a área de estrutura e produção.
“Vim para buscar conhecimento com essas pessoas que vivem em total sintonia com a natureza. Sou envolvido em causas que discutem a sustentabilidade e busco conhecimentos para saber o que podemos fazer para melhorar nosso relacionamento com a natureza.

O festival é uma excelente oportunidade”, declarou o farmacêutico.
Para que mais pessoas conheçam a vida nas aldeias, o governo do Estado e a Setul investem em políticas que fomentem esse turismo étnico. A previsão é de que nos próximos anos sejam investidos R$ 500 mil na região para fortalecer a infraestrutura na região do Hunikui, de acordo com Ilmara Rodrigues.
Regulamentação do etnoturismo
A Funai enviou uma equipe ao Festival Hunikui. De acordo com Luana Machado, antropóloga-assistente da Coordenação Regional da Funai de Rio Branco, o Festival Xyna Bena foi selecionado para participar de um projeto piloto que, por meio de um grupo de trabalho, está discutindo a regulamentação do turismo em terras indígenas.
“Temos a meta de estabelecer uma legislação para regulamentar essa atividade. A meta é de que até 2015 a gente estabeleça essa legislação e nesse período a vai acompanhar, no Brasil todo, estudos de caso e de iniciativas que já vêm acontecendo, como o caso do Festival Xyna Bena”, detalhou a antropóloga da Funai.

Fonte: Portal do Governo do Acre

Nenhum comentário:

Postar um comentário