quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Recursos para saneamento e habitação

Em audiência com Maurício Muniz, secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o governador Tião Viana tratou em Brasília da liberação de mais R$ 77 milhões para as obras de esgotamento sanitário (Ministério do Planejamento)

RIO BRANCO - O governador Tião Viana deu nesta quarta-feira, 1, mais um passo importante para atender, ao longo de seu governo, a demanda do Acre por saneamento básico, garantindo água tratada e esgotamento sanitário para toda a sua população, da capital e do interior do estado. Em audiência com Maurício Muniz, secretário do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o governador tratou em Brasília da liberação de mais R$ 77 milhões para as obras de esgotamento sanitário, dentro do programa de saneamento integrado, considerado um dos maiores do estado.
Segundo o secretário de Planejamento, Márcio Veríssimo, que participou da audiência, esses recursos dão condições para o estado avançar ainda mais em sua meta de ter uma das maiores coberturas de água e esgoto de toda a Amazônia e do Brasil, com índices compatíveis aos dos países desenvolvidos. “O dinheiro que estamos solicitando agora vai se somar à cesta de investimentos que já dispomos para a execução das ações de saneamento básico do estado com recursos da Caixa Econômica, do BNDES, da Funasa dos PAC I e II”, assinalou Márcio Veríssimo, que esteve acompanhado do diretor do Depasa, Gildo César.
Outro assunto tratado pelo governador Tião Viana com o secretário Maurício Muniz foi o prosseguimento do programa estadual de construção de casas populares para a população de baixa renda do estado, o que vai reduzir o déficit habitacional acumulado nas últimas décadas.
O secretário Márcio Veríssimo informou que foi tratado da liberação de recursos do Programa de Aceleração do Crescimento para a construção das últimas 3.620 unidades habitacionais da primeira etapa do programa habitacional do estado, que previa a construção de 10 mil casas populares. Desse total, 2.239 casas foram construídas no governo Binho Marques e 4.141 unidades foram construídas entregues no primeiro ano do atual governo.
Também foi tratada da liberação de mais recursos para a execução da segunda etapa do programa habitacional acreano, que prevê a construção de 13 mil casas populares. Desse total, 500 casas serão destinadas a pessoas que moram em áreas alagáveis e 10 mil serão construídas na Cidade do Povo, a ser erguida próximo ao Distrito Industrial, entre as rodovias BR-364 e BR-317. As 2,5 mil casas restantes serão construídas no interior do estado.


IMAGEM DO DIA


Reflexo
"Pois o amor é feito espelho: tem que ter reflexo",

Arara Vermelha


"Antes o voo da ave, que passa e não deixa rasto, que a passagem do animal, que fica lembrada no chão. A ave passa e esquece, e assim deve ser. O animal, onde já não está e por isso de nada serve, mostra que já esteve, o que não serve para nada. A recordação é uma traição à natureza, porque a natureza de ontem não é natureza. O que foi não é nada, e lembrar é não ver. Passa, ave, passa, e ensina-me a passar!"


Amor de mãe





“O amor de mãe por seu filho é diferente de qualquer outra coisa no mundo. Ele não obedece lei ou piedade, ele ousa todas as coisas e extermina sem remorso tudo o que ficar em seu caminho”,


Nenhum comentário:

Postar um comentário