sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Motorista do hospital de Sena transportava cocaína junto com pacientes

“Foi um vacilo da minha parte”, diz motorista ao ser preso em flagrante/Fotos: Agência ContilNet
O 8° Batalhão da Polícia Militar de Sena Madureira, por meio de seu serviço reservado realizou por volta de 18 horas desta quinta-feira (9) a apreensão de 240 gramas de cocaína que seriam comercializadas no município.

José Maria Ferreira de Oliveira, 34 anos, conhecido pelo apelido de "Zé", que prestava serviços na função de motorista do hospital João Câncio Fernandes, foi preso em flagrante e encaminhado à Delegacia da cidade.

A droga, segundo a PM, foi adquirida em Rio Branco e estava sendo transportada junto com pacientes em um veículo de uso exclusivo da referida unidade de saúde.

A droga estava no carro do hospital de Sena
A droga estava no carro do hospital de Sena
Investigação
A prisão só possível graças a um trabalho cuidadoso de investigação que desde o ano passado vinha sendo feito. O reservado da PM recebia constantes denúncias de que o acusado estaria se prevalecendo de sua função e usando o carro da saúde para transportar drogas para Sena Madureira.

Nesta quinta-feira, a primeira abordagem ao suspeito foi feita na altura do km 38, onde a Polícia Militar estava com uma barreira montada. De acordo com os agentes, num primeiro momento, ele recusou-se a passar pela vistoria. Diante disso, os policiais resolveram segui-lo até o hospital João Câncio Fernandes, onde o mesmo guardaria o carro.

Na garagem do hospital foi feita a revista e encontrados dois pacotes de cocaína em seu poder que totalizaram 240 gramas.

Na delegacia, "Zé", que mora no Morro do Macaco Molhado, em Sena Madureira, não quis gravar entrevista e limitou-se a dizer que foi um vacilo de sua parte.

O tenente Assis, da Polícia Militar, confirmou que o trabalho foi fruto de uma apuração minuciosa dos integrantes do serviço reservado. "Tínhamos as informações e felizmente conseguimos realizar o flagrante desse motorista. De agora em diante iremos intensificar cada vez mais esse combate ao tráfico de drogas", mencionou.

Diretora do hospital fala sobre o caso
A diretora do hospital João Câncio Fernandes, Toinha Gadelha, confirmou que José Maria era realmente motorista e havia iniciado o trabalho na referida função por meio do Pró-Saúde.

Ela considerou o episódio como "um transtorno imenso" e informou que a Secretaria Estadual de Saúde já foi comunicada sobre o acontecido, devendo tomar as devidas providências.

Após a lavratura do flagrante e de todos os procedimentos a serem tomados na delegacia, o acusado deverá ser transferido para o presídio Evaristo de Moraes.

Fonte: ContilNet

Nenhum comentário:

Postar um comentário