sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Investigações do Proacre começaram na Secretaria de Educação, diz polícia

Durante as buscas foram apreendidos materiais como câmeras fotográficas, computadores, notebooks, documentos diversos e mídias eletrônicas.




Uma minuciosa auditoria realizada em março de 2011 pela Secretaria de Estado de Educação do Acre (SEE) detectou fortes indícios de desvio de recursos do Proacre na região do Vale do Juruá. 

Diante das suspeitas, um relatório contendo todas as informações obtidas na auditoria foram repassadas a Polícia Civil, que instaurou inquérito e começou a apurar.

Durante seis meses uma equipe de delegados, escrivães, peritos e agentes de polícia trabalharam na coleta de provas que comprovaram as denuncias.

Intolerante a qualquer ato de corrupção o governador Tião Viana determinou que fossem averigado com minucias de detalhes as denuncias levantadas pelo Estado através da SEE e comprovadas pela investigação policial.

Nas cidades de Porto Walter e Marechal Thaumaturgo, onde ocorreram os desvios, a polícia descobriu a existência de duas quadrilhas onde pessoas em comunhão de designo formaram uma organização criminosa que saqueou dos cofres públicos cerca de R$ 1,2 oriundo do Proacre, programa lançado em 2009 e que tem como objetivo levar saúde, educação, produção sustentável as comunidades mais isoladas do Acre.

Durante o período de investigação as evidencias apontaram, inicialmente, três pessoas envolvidas na organização criminosa, e que foram presos na manhã de quarta-feira (4) durante a Operação Limpidus, deflagrada pela Polícia Civil no Vale do Juruá e Rio Branco, são eles: Ivânia Ferreira da Silva (secretária de educação de Porto Walter), Rivelino Silva Guedes (assessor da secretaria de educação de Porto Walter) e Marcio Klinger, que coordenou o Proacre na Região do Juruá nos anos de 2009 e 2010, e que seria o mentor intelectual e líder dos fraudadores.

De acordo com as investigações, após a nomeação de Márcio Klinger, foi possível apontar atos de corrupção, fraude, dissimulação, ameaças, ingerência política, improbidade.

A operação envolveu mais de 80 policiais, entre delegados e agentes que além dos mandados de prisão deram cumprimento a 23 mandados de busca e apreensão. As buscas foram realizadas em municípios e na zona rural.

Durante as buscas foram apreendidos materiais como câmeras fotográficas, computadores, notebooks, documentos diversos e mídias eletrônicas.

Acredita-se que a organização criminosa tenha a participação de servidores públicos municipais, empresários e outros membros da sociedade que usaram o dinheiro público para o enriquecimento próprio de forma ilícita.

As consequências do desvio de verba é a não reforma e deficiência da construção e aparelhamento nas escolas, especificamente, nos municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter. 

O ato criminoso impede que as crianças de zonas mais isoladas tenham direito à educação de qualidade, consolidado na constituição federal de 1988.

Fonte: ContilNet.


O blog Santa Rosa24horas, lamenta com tristeza o falecimento do Senhor Walter Ferreira, Murbanence, de uma família tradicional da época que Manoel Urbano se chamava Vila Castelo.

FOTO: WALTER FERREIRA


O Blog Santa Rosa24horas, também lamenta com pesares o falecimento do Senhor Raimundo Mota, e que sua família se conforme com a vontade DEUS.
FOTO: RAIMUNDO MOTA DE OLIVEIRA

Nenhum comentário:

Postar um comentário