quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Época de Inverno e as águas do Rio Purus começa a subir

 Chuvas intensas mudam  a paisagem do Rio Purus, e grandes embarcações já
podem trafegar sem medo, fazendo o transporte de pessoas e alimentos que 
abastece Santa Rosa do Purus
 Foto: Ilustração mostra a beleza do Rio Purus
O Rio Purus percorre aproximadamente 3.700 km, atravessando no território brasileiro os estados do Acre e Amazonas. Compreende 21 municípios, sendo 3 na porção acreana da bacia e 8 no estado do Amazonas.



Aníbal diz que Sibá vai anunciar apoio a Marcos Alexandre em janeiro.

O senador acreano disse que Marcos Alexandre é o candidato do PT e que a deputada Perpétua Almeida é ‘popularesca’

Aníbal": “O Sibá deverá anunciar sua desistência e o apoio ao Marcos Alexandre até o dia 10 de janeiro"

Não adianta. O Partido dos Trabalhadores (PT) não vai nem conversar com a deputada Perpétua Almeida (PCdoB) sobre sua decisão de disputar a Prefeitura de Rio Branco nas eleições de 2012.

O recado foi enviado na noite desta terça-feira (27) pelo senador Aníbal Diniz, uma das vozes mais ativas e poderosas do PT, no Acre. Ele falou até mesmo em nome do deputado federal petista Sibá Machado, que também está com o nome lançado como pré-candidato a prefeito da Capital acreana.

“O Sibá deverá anunciar sua desistência e o apoio ao Marcos Alexandre até o dia 10 de janeiro.  O candidato do Partido dos Trabalhadores tem que ser alguém que dê segurança e continuidade ao trabalho que o prefeito Angelim vem fazendo em Rio Branco”, destacou.

De acordo com o senador, este nome é o de Marcos Alexandre e ninguém poderá ter sucesso em uma eleição sem o apoio do governador Tião Viana e do atual prefeito de Rio Branco, Raimundo Angelim.

Aníbal disse que “Marcos Alexandre tem todas as possibilidades de conduzir a Prefeitura de Rio Branco da mesma forma que Angelim vem conduzindo”. Muita vezes o antipático ganha uma eleição do ‘popularesco’ por dar mais segurança aos eleitores”, disse Aníbal ao fazer uma comparação entre Marcos Alexandre e a deputada Perpétua Almeida.

- Então a deputada Perpétua é popularesca, perguntou o entrevistador Alan Rick, da TV Gazeta.

- É, a Perpétua é popularesca... E também tem um bom nome, disse Diniz meio sem jeito.

Apesar da insistência do entrevistador, em tentar falar do nome de Perpétua, mostrando inclusive o resultado de uma pesquisa em que a parlamentar aparece com cerca de 27% das intenções de votos e o Marcos Alexandre com apenas, 7%, Aníbal Diniz fez questão de enaltecer o nome do engenheiro e não falar quase nada sobre a mulher que está como uma pedra no sapato dos cardeais petistas acreanos.

A Prefeitura Municipal de Santa Rosa do Purus, representada pelo seu titular o Prefeito José Brasil, traz para se apresentar em Santa Rosa do Purus, a Banda Arregaça-aê, a banda irá tocar na festa de de virada de ano sábado dia 31 de dezembro de 2011.


Arregaça-ae, sem dúvida vai arregaçar geral em em Santa Rosa do Purus.


Uma banda com 15 anos, nascida no acre, com 2 dvds, o 1º gravado em são paulo e o 2º recentemente na cidade de feijó-ac com mais de 40 mil pessoas, uma banda conhecida pelo seu show irreverente. curta as musicas !!! tel: (68)99737761 e (68)99887175.




terça-feira, 27 de dezembro de 2011

CBF gasta 23 milhões de reais para calar Romário

Sempre bato nesta tecla: podemos chamar Ricardo Teixeira de muitas coisas. Mas burro ele não é.
No apagar das luzes da semana passada, às vésperas do Natal, a CBF anunciou que doará 32 mil ingressos para deficientes físicos durante a Copa do Mundo 2014. Serâo 500 ingressos para portadores de necessidades especiais, com direito a acompanhante, para cada jogo do Mundial. Segundo apuração do Portal iG, a CBF vai desembolsar 23 milhões de reais para o projeto.
O deputado Romário teve duas grandes causas neste primeiro ano de mandato legislativo: fiscalizar a organização para a Copa 2014 e melhorar a vida de deficientes físicos - Romário tem uma filhinha portadora da Síndrome de Down, que lhe serve de inspiração.
Romário tem sido o principal opositor a Ricardo Teixeira, que preside a CBF e é, na prática, o manda-chuva do Comitê Organizador Local (COL), que organiza a Copa. Teixeira precisava desesperadamente de uma estratégia para amenizar as críticas de Romário, que surtem mais efeito que as críticas de qualquer jornalista esportivo.
Com isso em mente, apaziguar Romário foi a primeira grande missão de Ronaldo como presidente oficial do COL. Ele chamou o seu ex-companheiro de ataque na Seleção Brasileira para conversar e, na sequência, anunciou que a CBF financiará os ingressos para deficientes. Emocionado, Romário disse o seguinte:
"Conversando com o Ricardo (Teixeira) e Ronaldo, fiz um pedido sobre a possibilidade de termos alguma conquista para essa classe de pessoas com deficiência. E fiquei surpreso com a rapidez da resposta. O Ricardo me passou que, independentemente de qualquer coisa, a CBF vai doar 32 mil ingressos para pessoas com deficiência e seus acompanhantes. Essa é uma vitória dentro desse meu primeiro ano de mandato. A maior delas, porque será a única classe sem ter que pagar ingresso. Por isso, eu gostaria de aproveitar para agradecer ao Ronaldo e ao Ricardo".
Ricardo Teixeira deve estar sorrindo de alegria ao ver o tom amistoso como Romário se refere a ele. Agora é esperar pra ver como será o Romário de 2012, se o combativo deputado que bota a boca no trombone em tudo a que se refere a organização da Copa, ou se apenas um ex-jogador que trata com desvelo os assuntos que Ricardo Teixeira e Romário tiverem interesse.



Ascensão para 6ª economia foi 'presente de Natal' para Dilma, diz jornal.
Funcionários de um centro de processamento da galinhas, na cidade de Itatinga (Reuters) <
A notícia de que o Brasil superou a Grã-Bretanha e agora seria a sexta maior economia do mundo ''foi o melhor presente de Natal com o qual poderia ter sonhado o governo Dilma Rousseff'', de acordo com o jornal argentino La Nación.


A ascensão brasileira foi registrada em um relatório divulgado na segunda-feira pelo instituto de pesquisas britânico Center for Economic and Business Research (CEBR).

Mantega comentou os resultados do ranking divulgado pelo CEBR e afirmou que os brasileiros só virão a ter um padrão de vida semelhante ao europeu dentro de 10 a 20 anos.Mas o diário destacou ainda que o ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega, ''celebrou com cautela...e ressaltou que o Brasil ainda tem muita estrada pela frente para alcançar o nível de vida da União Europeia''.

Hexacampeão

De acordo com o jornal, o estudo do CEBR, amplamente noticiado pelos jornais britânicos, ''saltou de imediato para o outro lado do Atlântico, onde os meios brasileiros, um tanto incrédulos, festejaram o feito como se tivesse tratado da sexta vitória da Seleção Nacional no Mundial de futebol''.
O diário australiano The Australian aproveitou para ironizar seus antigos colonizadores com uma reportagem intitulada Ai! Brasil depila Grã-Bretanha, em referência ao celebre método de depilação brasileira, o brazilian wax.
O jornal segue no mesmo tom, dizendo que ''eles (os brasileiros), que já os bateram no futebol e superam o mundo em se tratando de festejar, agora ultrapassam a Grã-Bretanha nos rankings de economia mundial''.
O espanhol El País chama o Brasil de ''gigante sul-americano'' e comenta que o país conseguiu superar a Grã-Bretanha devido ao ''crescimento 


Fim do mistério?

Ricardo Teixeira e Mano Menezes - Brasil (CBF NEWS)

Desde 21 de outubro deste ano o presidente da FIFA, Sepp Blatter, vem declarando que a entidade vai publicar o relatório judicial sobre a extinta firma ISL, que teria pago suborno a alguns altos dirigentes do futebol mundial. Segundo a BBC de Londres, os brasileiros João Havelange e Ricardo Teixeira estavam entre os subornados. 
Estive uma ocasião nos estúdios da ESPN Brasil, em São Paulo (se não me falha a memória, em 1999), participei de um programa esportivo e falei desta ISL. Não recordo quem comandava o programa, mas me lembro de que ele nunca tinha ouvido falar da empresa.
Dois anos depois, a ISL, que havia sido fundada por Horst Dassler, dono da Adidas, faliu, deixando um buraco de 300 milhões de dólares. Uma das razões da falência estava em que a ISL, uma empresa de marketing esportivo, teria tido que pagar gordas propinas a alguns cartolas, para conseguir contratos de comercialização das Copas do Mundo, como direitos de televisão e quejandos.
O senhor João Havelange foi o presidente da FIFA de 1974 a 1998 e durante este tempo teve estreito relacionamento com Ricardo Teixeira, não apenas porque Teixeira era o presidente da CBF mas também por ser seu genro.
Indiscutivelmente, Havelange estava no processo de negociacões na década de 90 em que se realizaram as transações entre FIFA e ISL.
É claro que Sepp Batter não poderia estar alheio ao que se passava, pois era o Secretário-Geral da FIFA, braço direito de Havelange. Já era também presidente da FIFA, successor de Havelange, quando a ISL finalmente fechou as portas.
Blatter diz que está inocente em tudo o que aconteceu e que o relatório judicial lhe dará razão. O relatório é sobre um acordo em que alguns cartolas teriam pago multas, com a contrapartida do caso permanecer em sigilo judicial.
As investigações da BBC acabaram por estragar o agradável (para eles) acordo e Sepp Blatter passou a dizer que que publicaria o relatório “desde que a Justiça o permita”.
Prometeu publicar este mês de dezembro, durante o Mundial de Clubes no Japão, mas não publicou, sob a alegação de que teria havido um recurso judicial, por partes cujos nomes não foram revelados. 
O recurso foi agora derrotado no Cantão de Zug. 
A Justiça permite a publicação. Trata-se de um relatório com 41 páginas, em alemão, que a FIFA prometeu traduzir para o inglês, o francês e o espanhol. Fala sobre o acordo, firmado em junho de 2010, segundo o qua os cartolas implicados devolveram um total de mais de seis milhões de dólares para permanecer no anonimato.
Há porém – tã, tã, tarã – a possibilidade de um novo recurso para continuar a manter o relatório trancado a sete chaves. No Brasil, o senhor Ricardo Teixeira diz que está “indiferente” ao assunto.
Quem serão os embuçados personagens que continuam atrapalhando o desenrolar do caso? Será que ao fim se confirmará o velho ditado de que “a Justiça tarda mas não falha?”

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Decreto do Diário Oficial garante salário mínimo de R$ 622 em 2012



Novo valor passa a vigorar no dia 1º de janeiro, mas só chega ao bolso em fevereiro.


O Diário Oficial da União desta segunda-feira (26) traz o decreto da presidente Dilma Rousseff que fixa o novo salário mínimo brasileiro em R$ 622. A mudança na remuneração básica entra em vigor no dia 1º de janeiro de 2012, mas só cai na conta do brasileiro no dia 1º de fevereiro. 


Em parágrafo único, o texto informa que o “valor diário do salário mínimo corresponderá a R$ 20,73 e o valor horário a R$ 2,83”. Durante a maior parte de 2011, o valor do salário mínimo foi de R$ 545. 

A presidente Dilma Rousseff assinou antes de entrar de férias o reajuste do mínimo, que teve um aumento de 14,13% em relação ao atual valor. Apesar desta alta, o valor ficou um pouco abaixo do aprovado pelo Congresso Nacional na quinta-feira (22), que previu a remuneração em R$ 622,79 no Orçamento. 

O cálculo utilizado para a definição do mínimo foi o aprovado em fevereiro deste ano pelo Congresso. 
e acordo com a nova regra, o salário mínimo será reajustado com base na inflação do ano anterior somado ao crescimento da economia de dois anos antes. Com isso, o novo mínimo leva em conta a inflação de 2010 e o PIB (Produto Interno Bruto) de 2009. 
A fórmula de reajuste, que vai até 2015, pode levar o mínimo a superar os R$ 800 daqui a quatro anos. Um aumento de R$ 1 no salário mínimo equivale a uma elevação de gastos de cerca de R$ 300 milhões. 

Assim, o aumento do mínimo para 2012, que é de R$ 77, vai representar uma despesa extra de R$ 23 bilhões para o governo, que terá de reajustar também o valor pago aos aposentados que recebem o mínimo.



EVOLUÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO
ANO/VIGÊNCIAVALORMOEDAFONTE
2011
01.03.2011
R$ 545,00 POR MÊS 
R$ 18,17 POR DIA
R$ 2,48 POR HORA
REALLEI 12.382, DE 25.02.2011
DOU 28.02.2011
201101.01.2011R$ 540,00 POR MÊS 
R$ 18,00 POR DIA
R$ 2,45 POR HORA
REALMP 516, DE 30.12.2010
DOU 31.12.2010
201001.01.2010R$ 510,00 POR MÊS 
R$ 17,00 POR DIA
R$ 2,32 POR HORA
REALMP 474, de 23.12.2009
DOU 24.12.2009
2009
01.02.2009
R$465,00 POR MÊS
R$ 15,50 POR DIA
R$2,11 POR HORA
REALMP 456, DE 30.01.2009 
DOU 30.01.2009 -  ED. EXTRA
2008
01.03.2008
R$ 415,00 POR MÊS
R$ 13,83 POR DIA
R$ 1,89 POR HORA
REALMP 421, DE 29.02.2008
DOU 29.02.2008 - ED. EXTRA
2007
01.04.2007
R$ 380,00 POR MÊS
R$ 12,67 POR DIA
R$ 1,73 POR HORA
REALMP 362, DE 29.03.2007
DOU 30.03.2007 LEI 11.498, DE 28.06.2007 
 DOU 29.06.2007
2006
01.04.2006
R$ 350,00 POR MÊS
R$ 11,67 POR DIA
R$ 1,59 POR HORA
REALMP 288, DE 30.03.2006 - DOU 31.03.2006, CONVERTIDA NA LEI 11.321, DE 07.07.2006 - DOU 10.07.2006
200501.05.2005R$ 300,00 POR MÊS R$ 10,00 POR DIAR$ 1,36 POR HORAREALMP 248, DE 20.04.2005
DOU 22.04.2005
2004
01.05.2004
R$ 260,00 POR MÊS
R$ 8,67 POR DIA
R$ 1,18 POR HORA
REALMP 182, DE 29.04.2004
DOU 30.04.2004 LEI 10888, DE 24.06.2004
DOU 25.06.2004
2003
01.04.2003
R$ 240,00 POR MÊS
R$ 8,00 POR DIA
R$ 1,09 POR HORA
REALMP 116, DE 02.04.2003 LEI 10699, DE 09.07.2003
2002
01.04.2002
R$ 200,00 POR MÊS
R$ 6,67 POR DIA
R$ 0,91 POR HORA
REALMP 35, DE 27.03.2002 LEI 10525, DE 06.08.2002
2001
01.04.2001
R$ 180,00 POR MÊS
R$ 6,00 POR DIA
R$ 0,82 POR HORA
REALMP 2142, DE 29.03.2001, REEDITADA ATÉ A MP 2194-6, DE 23.08.2001
2000
03.04.2000
R$ 151,00 POR MÊS
R$ 5,03 POR DIA
R$ 0,69 POR HORA
REALMP 2019/2000 CONVERTIDA NA LEI 9971, DE 18/05/2000
1999
01.05.1999
R$ 136,00 POR MÊS
R$ 4,53 POR DIA
R$ 0,62 POR HORA
REALMP 1824/1999  CONVERTIDA NA  LEI 9971, DE 18/05/2000
1998
01.05.1998
R$ 130,00 POR MÊS
R$ 4,33 POR DIA
R$ 0,59 POR HORA
REALMP 1656/1998  CONVERTIDA NA LEI 9971, DE 18/05/2000
1997
01.05.1997
R$ 120,00 POR MÊS
R$ 4,00 POR DIA
R$ 0,54 POR HORA
REALMP 1572/1997  CONVERTIDA NA LEI 9971, DE 18/05/2000
1996
01.05.1996
R$ 112,00 POR MÊS
R$ 3,73 POR DIA
R$ 0,51 POR HORA
REALMP 1415/1996  CONVERTIDA NA LEI 9971, DE 18/05/2000
1995
01.05.1995
R$ 100,00 POR MÊS
R$ 3,33 POR DIA
R$ 0,45 POR HORA
REALLEI 9032, DE 28/04/1995
1995 / 1994
01.09.1994
a
30.04.1995
R$ 70,00 POR MÊS
R$ 2,33 POR DIA
R$ 0,32 POR HORA
REALMP 598/1994  CONVERTIDA NA LEI 9063, DE 14/06/1995
1994
01.07.1994
R$ 64,79 POR MÊS
R$ 2,16 POR DIA
R$ 0,29 POR HORA
REALMP 542/1994 CONVERTIDA NA LEI 9069, DE 29/06/1995
1994
01.03.1994
64,79 URV POR MÊS
2,16 URV POR DIA
0,29 URV POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 04, DE 29/03/1994
1994
01.02.1994
CR$ 42.829,00 POR MÊS
CR$ 1.427,64 POR DIA
CR$ 194,68 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 02, DE 01/02/1994
1994
01.01.1994
CR$ 32.882,00 POR MÊS
CR$ 1.096,07 POR DIA
CR$ 149,47 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 20, DE 30/12/1993
1993
01.12.1993
CR$ 18.760,00 POR MÊS
CR$ 625,34 POR DIA
CR$ 85,28 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 19, DE 01/12/1993
1993
01.11.1993
CR$ 15.021,00 POR MÊS
CR$ 500,70 POR DIA
CR$ 68,28 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 17, DE 29/10/1993
1993
01.10.1993
CR$ 12.024,00 POR MÊS
CR$ 400,80 POR DIA
CR$ 54,66 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 15, DE 01/10/1993
1993
01.09.1993
CR$ 9.606,00 POR MÊS
CR$ 320,20 POR DIA
CR$ 43,67 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 14, DE 01/09/1993
1993
01.08.1993
CR$ 5.534,00 POR MÊS
CR$ 184,47 POR DIA
CR$ 25,16 POR HORA
CRUZEIRO REALPORTARIA INTERMINISTERIAL 12, DE 02/08/1993
1993
01.07.1993
Cr$ 4.639.800,00 POR MÊS
Cr$ 154.660,00 POR DIA
Cr$ 21.090,00 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA  INTERMINISTERIAL  11, DE 01/07/1993
1993
01.05.1993
Cr$ 3.303.300,00 POR MÊS
Cr$ 110.110,00 POR DIA
Cr$ 15.015,00 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA INTERMINISTERIAL 07, DE 03/05/1993
1993
01.03.1993
Cr$ 1.709.400,00 POR MÊS
Cr$ 56.980,00 POR DIA
Cr$ 7.770,00 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA  INTERMINISTERIAL  04/1993
1993
01.01.1993
Cr$ 1.250.700,00 POR MÊS
Cr$ 41.690,00 POR DIA
Cr$ 5.685,00 POR HORA
CRUZEIROLEI 8542, DE 23/12/1992
1992
01.09.1992
Cr$ 522.186,94 POR MÊS
Cr$ 17.406,23133 POR DIA
Cr$ 2.373,577 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA FAZENDA E PLANEJAMENTO – MEFP 601, 
DE 28/08/1992
1992
01.05.1992
Cr$ 230.000,00 POR MÊSCRUZEIROLEI 8419, DE 07/05/1992
1992
01.01.1992
Cr$ 96.037,33 POR MÊS
Cr$ 3.201,24433 POR DIA
Cr$ 436,53332 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA FAZENDA E PLANEJAMENTO – MEFP 42, 
DE 20/01/1992
1991
01.09.1991
Cr$ 42.000,00 POR MÊS
Cr$ 1.400,00 POR DIA
Cr$ 190,9091 POR HORA
CRUZEIROLEI 8222, DE 05/09/1991
1991
01.03.1991
Cr$ 17.000,00 POR MÊS
Cr$ 566,6677 POR DIA
Cr$ 77,2727 POR HORA
CRUZEIROLEI 8178, DE 01/03/1991
1991
01.02.1991
Cr$ 15.895,46 POR MÊS
Cr$ 529,8487 POR DIA
Cr$ 72,2521 POR HORA
CRUZEIROLEI 8178, DE 01/03/1991
1991
01.01.1991
Cr$ 12.325,60 POR MÊSCRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA FAZENDA E PLANEJAMENTO – MEFP 854, 
DE 28/12/1990
1990
01.12.1990
Cr$ 8.836,82 POR MÊS
Cr$ 294,5607 POR DIA
Cr$ 40,1676 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3787, 
DE 05/12/1990
1990
01.11.1990
Cr$ 8.329,55 POR MÊS
Cr$ 277,65167 POR DIA
Cr$ 37,8616 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3719, 
DE 31/10/1990
1990
01.10.1990
Cr$ 6.425,14 POR MÊS
Cr$ 214,14133 POR DIA
Cr$ 29,2052 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3628, 
DE 28/09/1990
1990
01.09.1990
Cr$ 6.056,31 POR MÊS
Cr$ 201,877 POR DIA
Cr$ 27,5287 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3588, 
DE 31/08/1990
1990
01.08.1990
Cr$ 5.203,46 POR MÊS
Cr$ 173,4487 POR DIA
Cr$ 23,6521 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3557, 
DE 13/08/1990
1990
01.07.1990
Cr$ 4.904,76 POR MÊS
Cr$ 163,492 POR DIA
Cr$ 22,294364 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3501, 
DE 13/07/1990
1990
01.06.1990
Cr$ 3.857,76 POR MÊSCRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DA ECONOMIA FAZENDA E PLANEJAMENTO – MEFP  308 
DE 01/06/1990
1990
01.04.1990
Cr$ 3.674,06 POR MÊS
Cr$ 122,4687 POR DIA
Cr$ 16,70027 POR HORA
CRUZEIROPORTARIA DO MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – MTPS 3143, 
DE 23/04/1990
1990
01.03.1990
NCZ$ 3.674,06 POR MÊS
NCZ$ 122,4687 POR DIA
NCZ$ 16,70027 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98985, 
DE 28/02/1990
1990
01.02.1990
NCZ$ 2.004,37 POR MÊS
NCZ$ 66,8123 POR DIA
NCZ$ 9,11077 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98900, 
DE 05/02/1990
1990
01.01.1990
NCZ$ 1.283,95 POR MÊS
NCZ$ 42,7985 POR DIA
NCZ$ 5,83615 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98783, 
DE 28/12/1989
1989
01.12.1989
NCZ$ 788,18 POR MÊS
NCZ$ 26,2727 POR DIA
NCZ$ 3,58264 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98456, 
DE 01/12/1989
1989
01.11.1989
NCZ$ 557,33 POR MÊS
NCZ$ 18,5777 POR DIA
NCZ$ 2,5333 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98346, 
DE 30/10/1989
1989
01.10.1989
NCZ$ 381,73 POR MÊS
NCZ$ 12,7243 POR DIA
NCZ$ 1,73514 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98211, 
DE 29/09/1989
1989
01.09.1989
NCZ$ 249,48 POR MÊS
NCZ$ 8,3160 POR DIA
NCZ$ 1,1340 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98108, 
DE 31/08/1989
1989
01.08.1989
NCZ$ 192,88 POR MÊS
NCZ$ 6,4293 POR DIA
NCZ$ 0,87673 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 98003, 
DE 31/07/1989
1989
04.07.1989
NCZ$ 149,80 POR MÊS
NCZ$ 4,9933 POR DIA
NCZ$ 0,6809 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 97915, 
DE 06/07/1989
1989
01.06.1989
NCZ$ 120,00 POR MÊS
NCZ$ 4,00 POR DIA
NCZ$ 0,5454 POR HORA
CRUZADO NOVOLEI 7789
DE 03/07/1989
1989
01.05.1989
NCZ$ 81,40 POR MÊS
NCZ$ 2,71 POR DIA
NCZ$ 0,37 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 97696, 
DE 27/04/1989
1989
01.02.1989
NCZ$ 63,90 POR MÊS
NCZ$ 2,13 POR DIA
NCZ$ 0,29 POR HORA
CRUZADO NOVODECRETO 97453, 
DE 15/01/1989
1989
01.01.1989
CZ$ 54.374,00 POR MÊS
CZ$ 1.812,46 POR DIA
CZ$ 247,15 POR HORA
CRUZADODECRETO 97385, 
DE 22/12/1988
1988
01.12.1988
CZ$ 40.425,00 POR MÊS
CZ$ 1.347,50 POR DIA
CZ$ 183,75 POR HORA
CRUZADODECRETO 97151, 
DE 30/11/1988
1988
01.11.1988
CZ$ 30.800,00 POR MÊS
CZ$ 1.026,67 POR DIA
CZ$ 140,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 97024, 
DE 31/08/1988
1988
01.10.1988
CZ$ 23.700,00 POR MÊS
CZ$ 790,00 POR DIA
CZ$ 98,75 POR HORA
CRUZADODECRETO 96857, 
DE 29/09/1988
1988
01.09.1988
CZ$ 18.960,00 POR MÊS
CZ$ 632,00 POR DIA
CZ$ 79,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 96625, 
DE 31/08/1988
1988
01.08.1988
CZ$ 15.552,00 POR MÊS
CZ$ 518,40 POR DIA
CZ$ 64,80 POR HORA
CRUZADODECRETO 96442, 
DE 29/07/1988
1988
01.07.1988
CZ$ 12.444,00 POR MÊS
CZ$ 414,80 POR DIA
CZ$ 51,85 POR HORA
CRUZADODECRETO 96235, 
DE 29/06/1988
1988
01.06.1988
CZ$ 10.368,00 POR MÊS
CZ$ 345,60 POR DIA
CZ$ 43,20 POR HORA
CRUZADODECRETO 96107, 
DE 31/05/1988
1988
01.05.1988
CZ$ 8.712,00 POR MÊS
CZ$ 290,40 POR DIA
CZ$ 36,30 POR HORA
CRUZADODECRETO 95987, 
DE 28/04/1988
1988
01.04.1988
CZ$ 7.260,00 POR MÊS
CZ$ 242,00 POR DIA
CZ$ 30,25 POR HORA
CRUZADODECRETO 95884, 
DE 29/03/1988
1988
01.03.1988
CZ$ 6.240,00 POR MÊS
CZ$ 208,00 POR DIA
CZ$ 26,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 95758, 
DE 29/02/1988
1988
01.02.1988
CZ$ 5.280,00 POR MÊS
CZ$ 176,00 POR DIA
CZ$ 22,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 95686, 
DE 29/02/1988
1988
01.01.1988
CZ$ 4.500,00 POR MÊS
CZ$ 150,00 POR DIA
CZ$ 18,75 POR HORA
CRUZADODECRETO 95579, 
DE 29/12/1987
1987
01.12.1987
CZ$ 3.600,00 POR MÊS
CZ$ 120,00 POR DIA
CZ$ 15,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 95307, 
DE 30/11/1987
1987
01.11.1987
CZ$ 3.000,00 POR MÊS
CZ$ 100,00 POR DIA
CZ$ 12,50 POR HORA
CRUZADODECRETO 95092, 
DE 29/10/1987
1987
01.10.1987
CZ$ 2.640,00 POR MÊS
CZ$ 88,00 POR DIA
CZ$ 11,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 94989, 
DE 30/09/1987
1987
01.09.1987
CZ$ 2.400,00 POR MÊS
CZ$ 80,00 POR DIA
CZ$ 10,00 POR HORA
CRUZADODECRETO 94815, 
DE 1º/09/1987
1987
10.08.1987
CZ$ 1.970,00 POR MÊS
CZ$ POR DIA
CZ$ POR HORA
CRUZADODECRETO-LEI 2351, 
DE 07/08/1987
1987
01.06.1987
CZ$ 1.969,92 POR MÊS
CZ$ 65,67 POR DIA
CZ$ 8,21 POR HORA
CRUZADOPORTARIA MTb 3175, 
DE 12/06/1987
1987
01.03.1987
CZ$ 1.368,00 POR MÊS
CZ$ 45,60 POR DIA
CZ$ 5,70 POR HORA
CRUZADODECRETO 94062, 
DE 27/02/1987
1987
01.01.1987
CZ$ 964,80 POR MÊS
CZ$ POR DIA
CZ$ POR HORA
CRUZADOPORTARIA MTb 3019, 
DE 03/02/1987
1986
01.03.1986
CZ$ 804,00 POR MÊS
CZ$ POR DIA
CZ$ POR HORA
CRUZADODECRETO-LEI 2284, 
DE 10/03/1986
1985
01.11.1985
Cr$ 600.000 POR MÊS
Cr$ 20.000 POR DIA
Cr$ 2.500 POR HORA
CRUZEIRODECRETO 91861, 
DE 1º/11/1985
1985
01.05.1985
Cr$ 333.120 POR MÊS
Cr$ 11.104 POR DIA
Cr$ 1.388 POR HORA
CRUZEIRODECRETO 91213, 
DE 30/04/1985
1984
01.11.1984
Cr$ 166.560 POR MÊS
Cr$ 5.552 POR DIA
Cr$ 694 POR HORA
CRUZEIRODECRETO 90381, 
DE 29/10/1984
1984
01.05.1984
Cr$ 97.176,00 POR MÊS
Cr$ 3.239,20 POR DIA
Cr$ 404,90 POR HORA
CRUZEIRODECRETO 89589, 
DE 26/04/1984
1983
01.11.1983
Cr$ 57.120,00 POR MÊS
Cr$ 1.904,00 POR DIA
Cr$ 238,00 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 88930, 
DE 31/10/1983
1983
01.05.1983
Cr$ 34.776,00 POR MÊS
Cr$ 1.159,20 POR DIA
Cr$ 144,90 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 88267, 
DE 30/04/1983
1982
01.11.1982
Cr$ 23.568,00 POR MÊS
Cr$ 785,60 POR DIA
Cr$ 98,20 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 87743, 
DE 29/10/1982
1982
01.05.1982
Cr$ 16.608,00 POR MÊS
Cr$ 553,60 POR DIA
Cr$ 69,20 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 87139, 
DE 29/04/1982
1981
01.11.1981
Cr$ 11.928,00 POR MÊS
Cr$ 397,60 POR DIA
Cr$ 49,70 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 86514, 
DE 29/10/1981
1981
01.05.1981
Cr$ 8.464,80 POR MÊS
Cr$ 282,16 POR DIA
Cr$ 35,27 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 85950, 
DE 29/04/1981
1980
01.11.1980
Cr$ 5.788,80 POR MÊS
Cr$ 192,96 POR DIA
Cr$ 24,12 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 85310, 
DE 31/10/1980
1980
01.05.1980
Cr$ 4.149,60 POR MÊS
Cr$ 138,32 POR DIA
Cr$ 17,29 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 84674, 
DE 30/04/1980
1979
01.11.1979
Cr$ 2.932,80 POR MÊS
Cr$ 97,76 POR DIA
Cr$ 12,22 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 84135, 
DE 31/10/1979
1978
01.05.1978
Cr$ 1.560,00 POR MÊS
Cr$ 52,00 POR DIA
Cr$ 6,50 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 81615, 
DE 21/04/1978
1977
01.05.1977
Cr$ 1.106,40 POR MÊS
Cr$ 36,88 POR DIA
Cr$ 4,61 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 79610, 
DE 28/04/1977
1976
01.05.1976
Cr$ 768,00 POR MÊS
Cr$ 25,60 POR DIA
Cr$ 3,20 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 77510, 
DE 29/04/1976
1975
01.05.1975
Cr$ 532,80 POR MÊS
Cr$17,76 POR DIA
Cr$ 2,22 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 75679, 
DE 29/04/1975
1974
01.05.1974
Cr$ 376,80 POR MÊS
Cr$12,56 POR DIA
Cr$ 1,57 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 73995, 
DE 29/04/1974
1973
01.05.1973
Cr$ 312,00 POR MÊS
Cr$ 10,40 POR DIA
Cr$ 1,30 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 72148, 
DE 30/04/1973
1972
01.05.1972
Cr$ 268,80 POR MÊS
Cr$ 8,96 POR DIA
Cr$ 1,12 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 70465, 
DE 27/04/1972
1971
01.05.1971
Cr$ 216,00 POR MÊS
Cr$ 7,20 POR DIA
Cr$ 0,90 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRODECRETO 68576, 
DE 1º/05/1971
1970
01.05.1970
NCr$ 177,60 POR MÊS
NCr$ 5,92 POR DIA
NCr$ 0,74 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA MINAS GERAIS
CRUZEIRO NOVODECRETO 66523, 
DE 30/04/1970
1969
01.05.1969
NCr$ 148,80 POR MÊS
NCr$ 4,96 POR DIA
NCr$ 0,62 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRO NOVODECRETO 64442, 
DE 01/05/1969
1968
26.03.1968
NCr$ 124,80 POR MÊS
NCr$ 4,16 POR DIA
NCr$ 0,52 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRO NOVODECRETO 62461, 
DE 25/03/1968
1967
01.03.1967
NCr$ 101,25 POR MÊS
NCr$ 3,37 POR DIA
NCr$ 0,42 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRO NOVODECRETO 60231, 
DE 16/02/1967
1966
01.03.1966
Cr$ 81.000 POR MÊS
Cr$ 2.700 POR DIA
Cr$ 338 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 57900, 
DE 02/03/1966
1965
01.03.1965
Cr$ 64.320 POR MÊS
Cr$ 2.144 POR DIA
Cr$ 268 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 55803, 
DE 26/02/1965
1964
24.02.1964
Cr$ 42.000,00 POR MÊS
Cr$ 1.400,00 POR DIA
Cr$ 175,00 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 53578, 
DE 21/02/1964
1963
01.01.1963
Cr$ 21.000,00 POR MÊS
Cr$ 700,00 POR DIA
Cr$ 87,50 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 51613, 
DE 03/12/1962
1961
16.10.1961
Cr$ 11.872,00 POR MÊS
Cr$ 395,70 POR DIA
Cr$ 49,47 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 51336, 
DE 13/10/1961
1960
18.10.1960
Cr$ 8.480,00 POR MÊS
Cr$ 282,67 POR DIA
Cr$ 35,33 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 49119-A, 
DE 15/10/1960
1959
01.01.1959
Cr$ 5.300,00 POR MÊS
Cr$ 176,67 POR DIA
Cr$ 22,08 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 45106-A, 
DE 24/12/1958
1956
01.08.1956
Cr$ 3.300,00 POR MÊS
Cr$ 110,00 POR DIA
Cr$ 13,75 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 39604-A, 
DE 14/07/1956
1954
04.07.1954
Cr$ 2.200,00 POR MÊS
Cr$ POR DIA
Cr$ POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 35450, 
DE 01/05/1954
1952
01.01.1952
Cr$ 900,00 POR MÊS
Cr$ 30,00 POR DIA
Cr$ 3,75 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO 30342, 
DE 24/12/1951
1943
01.12.1943
Cr$ 270,00 POR MÊS
Cr$ 10,80 POR DIA
Cr$ 1,35 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO-LEI 5977, 
DE 10/11/1943
1943
17.07.1943
Cr$ 212,00 POR MÊS
Cr$ 8,48 POR DIA
Cr$ 1,06 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
CRUZEIRODECRETO-LEI 5670, 
DE 15/07/1943
1940
04.07.1940
170$000 POR MÊS
6$800 POR DIA
$850 POR HORA
VALOR REGIONAL PARA BELO HORIZONTE E ALGUNS MUNICÍPIOS MINEIROS
REALDECRETO-LEI 2162, 
DE 01/05/1940