sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Supremo determina demissão imediata de Hildebrando Pascoal

Hildebrando era oficial da Polícia Militar com patente de coronel. Ele foi acusado, julgado e condenado por diversos crimes, entre eles o de homicídio.


Ex-coronel Hildebrando Pascoal


O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta quinta-feira, 22, a demissão imediata do coronel Hildebrando Pascoal. A decisão do STF referenda outra já tomada há mais de dez anos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Acre, que acatou a ação movida Ministério Público Estadual que pedia a perda do posto, patente e exclusão dos quadros da Polícia Militar.
O Supremo reconheceu a “indignidade do oficialato” conforme constava na ação. A decisão é de última instância, portanto, não cabe recurso. A demissão deve ser publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, 23.

Hildebrando era oficial da Polícia Militar com patente de coronel. Ele foi acusado, julgado e condenado por diversos crimes, entre eles o de homicídio. Ele ficou conhecido internacionalmente pelo caso que ficou conhecido como “Crime da Motosserra”, onde o mecânico Agilson Firmino, o Baiano, foi morto e teve seus membros decepados a golpes de motosserra.

Pascoal foi preso em 1999, por crime federal, suspeito de ter mandado assassinar o policial Walter José Ayala. A partir daí, a ação em questão passou a tramitar na justiça estadual, culminando com a decisão final proferida nesta quinta-feira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário