quinta-feira, 30 de junho de 2011

Prefeito visita Aldeias e comunidades ribeirinhas

O Prefeito José Brasil e o Secretário  de Esporte Francilda Silva D'àvila, encontram-se na Zona Rural realizando torneios de futebol, gincana, corridas, em fim, esportes em geral, levando as comunidades ribeirnhas o esporte a cultura e lazer, é o Prefeito trabalhando com o povo e para o povo.
 Foto: Prefeito em Aldeias Indigenas em comitiva com Secretario de Cultura e Desporto o primeiro Prefeito de Santa Rosa do Purus que mais visita as comunidades ribeirinhas.

 Foto: imagem do Prefeito José Brasil e sua Esposa a Primeira Dama a Senhora Odeiza Gomes Coelho em Aldeia e Comunidades Ribeirinhas dando assistência as pessoas mais carentes do Rio Purus, os ribeirinhos são pessoas trabalhadoras que levão o alimento das pessoas que vivem na Cidade, são pessoas que merece a atenção daques que convernão nosso pais.


Secretária de Municipal de Ação Social a Primeira Dama a Senhora Odeiza Gomes Coelho, distribui presentes em aldeias e comunidades ribeirinhas, é a Assistência Social chegando até as pessoas mais carente e isiladas do Município.


Prefeito José Brasil em parceria com Governo Federal e Governo Estadual dá inicio a construção da Quadra de Esporte de Grama

 Foto Acima : Inicio das Obras da Construção da Quadra de Esporte em Grama, que irá dá vida nova aos atletas de Santa Rosa do Purus.
 Foto acima : base estrutura da Quadra de Esporte
Foto acima: Quadrilha junina da Escola Estadual d e Ensino Médio Padre Paolono Maria Baldassari, o evento foi prestigiado com bastante gente, com a participação de bingos, e outros atrativos local.
Foto: imagem dos participantes e a organização do evento

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Quadrilha de festa junina Infantil - Muita Comida a gosto de todos


A Escola Municipal Infatil Francisco Rabelo Sá promoveu nesta terça-feira 28 a quadriha Infatil que levou as crianças ao delirio, a quadriha é promovida todos os anos desde a gestão da Diretora da Escola Maria Vânia Marques de Carvalho, reelita para o segundo mandato, muita comida, bingo, leilão ao paladar de populares que forão prestigiar a grande festa infantil.

Imagem: Os Alunos da Escola Municipal Francisco Rabelo Sá
mandando brasa na quadrilha Infantil


Foto: a Diretora da Escola Infantil Francisco Rabelo Sá,
a Senhora Maria Vânia Marques de Carvalho





Meio Ambiente

Acre é destaque por seu modelo agroflorestal sem elevação do desmatamento Projeto de sustentabilidade dá resultados para o produtor e valoriza a preservação das florestas.
O Acre foi reconhecido pelo Conselho de Pesquisa Agrícola Internacional como modelo para aumentar a produção agrícola e, ao mesmo tempo, diminuir os índices de desmatamento (Foto: Sérgio Vale/Secom)
O Acre foi reconhecido pelo Conselho de Pesquisa Agrícola Internacional como modelo para aumentar a produção agrícola e, ao mesmo tempo, diminuir os índices de desmatamento (Foto: Sérgio Vale/Secom)
O Estado do Acre foi reconhecido este mês através de um documento assinado pelo Conselho de Pesquisa Agrícola Internacional (CGIAR) e a Lexema Consultoria, com base na cidade de Vancouver, no Canadá, que o modelo em vigor no Estado pode indicar caminhos de como aumentar a produção agrícola e, ao mesmo tempo, diminuir os índices de desmatamento.
Esse reconhecimento é resultado das políticas de preservação ambiental e desenvolvimento sustentável aplicados no Acre nos últimos 12 anos. Nesse meio tempo, esses investimentos geraram um aumento significativo da produção agropecuária e da redução do desmatamento.
O Estado do Acre, com uma superfície territorial de 164.221,36 Km2 (16.422.136 hectares), corresponde a 4% da área amazônica brasileira e a 1,9% do território nacional e detém aproximadamente 87% de sua cobertura florestal original.
A partir da década de 1970, a pressão pela colonização de novas áreas para estabelecimento de atividades agropecuárias a partir do desmatamento levou a graves conflitos fundiários e acabou gerando um forte movimento de resistência dos seringueiros. Esse processo resultou em uma estrutura de ocupação territorial bastante heterogênea.
Desde 1999 inicia-se um novo modelo de políticas públicas desenhadas a atingir o desenvolvimento sustentável e que vai se consolidando ao longo dos 12 anos subsequentes tendo como base uma mesma linha política, o que permite avançar sobre o legado deixado pela gestão anterior.
Nesse período ocorreram grandes avanços em diferentes áreas. “Foi através do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE) que definimos as potencialidades e restrições de uso do território do Estado e incentivamos a ocupação de áreas abertas pelo desmatamento para o uso adequado e sustentável da terra”, explica o secretário de Meio Ambiente, Carlos Edegard de Deus.

Desde o governo Jorge Viana, passando por Binho Marques e agora focando nas ações de Tião Viana, o Acre tem se preocupado em transformar suas florestas em regiões produtivas sem degradá-las, iniciando a produção florestal sustentável (Foto:Sérgio Vale)
Agricultura sem desmatar
O uso das áreas desmatadas até 2004 consistia de 81,2% com pastagens cultivadas, 3,5% com agricultura, 13,2% com capoeiras (área com vegetação nativa em diferentes graus de regeneração), 0,6% com as cidades e 1,5% com espelhos de água.
O secretário de Agropecuária, Mauro Ribeiro, conta que em todas as áreas que o governo trabalhou dentro da pecuária e da agricultura, os níveis de desmatamento foram reduzidos o máximo possível. “Usando as terras já abertas, a gente consegue aumentar a produtividade e ganhar a combinação de redução do desmatamento com a diminuição de queimadas”, conta Ribeiro.
Um dos motivos que leva esse plano a dar certo é a Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal, lançada em setembro de 2008. Essa política está sendo implementada por meio de uma estratégia conjunta de secretarias e autarquias que compõem a área de desenvolvimento sustentável do governo estadual, integrada com as prefeituras municipais e o movimento social organizado.A Política de Valorização do Ativo Ambiental Florestal está alicerçada em dois programas: o Programa de Recuperação de Áreas Alteradas (PRAA) e o Programa do Ativo Ambiental Florestal (PVAAF), com objetivos, entre outros, da instituição da Regularização do Passivo Ambiental Florestal (áreas de reserva legal e preservação permanente) e permitir implementar a Certificação de Propriedades (Unidades Produtivas Sustentáveis).
Os autores do documento, a CGIAR e a Lexema Consultoria, consideram o Brasil uma "potência agrícola" que usa apenas 6% de suas terras agricultáveis. O Acre, Estado ressaltado no estudo, é elogiado por ter diminuído o desmatamento e aumentado a produção agrícola ao longo dos últimos seis anos - antes mesmo da aplicação do chamado mecanismo REDD (Redução das Emissões por Desmatamento e Degradação).
“Há doze anos existiam muitas queimadas. Ainda tem queimadas? Tem. Mas quem usa as técnicas que ensinamos não precisa mais. Um exemplo é da safra de milho, que todo ano tem quebrado recordes e ainda é negociado por um bom preço”, ressalta Mauro Ribeiro.

terça-feira, 28 de junho de 2011

Prefeito José Brasil Trabalhando com o Povo e Para o Povo

 



Foto: Slogan da Gestão José Brasil

O Prefeito José Brasil Barbosa da Silva através do Programa Ruas do Povo através do Governo do Acre de parceria co DEPASA/PREFEITURA MUNICIPAL vem desenvolvendo um trabalho já mais visto no Estado Acre, o Governo vem lançando o Programa em todos Municípios, tentando levar melhoria de vida para o povo do interior que eram esquescidos polos politicos de governos anteriores. Final de Semana sexta-feira foi inagurado a pavimentação de parte da Rua Raimundo Fernandes de Moura. o Sloga do Prefeito Trabalhando com o e Para o Povo demonstra que haverá muito trabalho pela frente, gerando emprego e renda para todos que queram trabalhar.
Imagem do Prefeito com o Povo que fazem a Cidade, os Garis, Pedreiros e outros,
são eles que constroi nossas Cidades e tem os mesmos valores daqueles que ficam nos Gabinetes.

Imagem da Cerânica Municipal e a fabricação de tijolos para atender
as d emandas de pavimentação de ruas
Imagem do Prefeito de Branco com a mão no tijolo

Oposição tentou promover linchamento moral contra Aníbal Diniz”, diz Léo do PT

O Partido dos Trabalhadores (PT/AC) convocou a imprensa acreana na manhã desta sexta-feira, (24), para prestigiar o ‘Ato de Abraço’ ao senador suplente Aníbal Diniz em solidariedade ao parecer favorável do Supremo Tribunal Federal (STF), que arquivou o mandado de segurança impetrado pelo suplente Carlos Coelho (PMN), que alegava falta de desincompatibilização de Aníbal Diniz ao assumir a vaga deixada por Tião Viana.
Para o presidente do PT, Leonardo de Brito, não havia fundamento jurídico na ação impetrada pela oposição. Ele acrescentou, ainda, que a ação transitou em julgado não cabendo recurso em outra instância.

Leonardo de Brito acusou Sérgio Petecão de tentar desmoralizar o senador petista. “ A oposição tentou realizar um verdadeiro linchamento moral contra Aníbal Diniz, com o único intuito de desviar a atenção dos processos de sonegação fiscal contra Sérgio Petecão. Ele sim, cometeu crime e deve prestar contas com a justiça”, dispara.
Jorge Viana considerou a atitude da oposição como uma ‘malandragem política’, já que segundo o senador, estes adversários de hoje comiam no mesmo prato que os petistas em alianças partidárias que integravam a Frente Popular do Acre (FPA).
“Essas pessoas se apropriaram, se beneficiaram do nosso partido e hoje cospem no prato que comeram, mas vale aquele ditado: bocado comido é esquecido”, protestou.
Para encerar, Jorge Viana disse ainda, que os mesmos que enganaram o PT tentam hoje enganar a população. “Graças a Deus que a Justiça foi feita. Preparamos este ato simples para abraçarmos Aníbal por esta decisão justa e apropriada”, comemora.


Frio repentino aquece venda de agasalhos.

Quando ninguém mais esperava pela frente fria, ela resolveu dar as caras no último domingo. Muitos rio-branquenses acordaram com frio na manhã de ontem e descobriram que estavam despreparados para combater os ventos gelados da friagem repentina.        

terça-feira, 21 de junho de 2011

RIVELINO MOTA AINDA SENTE O GOSTINHO DA DERROTA PARA PREFEITO EM 2008

O derrotado nas eleições de 2005 para vereador e derrotado nas eleições de 2008 para prefeito o Senhor Rivelino da Silva Mota tem uma tragetória de perceguição aos adiversários politicos. desde o mandato do ex-prefeito José Altamir que esse cidadão que se diz querer ser Prefeito de Santa Rosa não faz outro coisa a não ser acusar os Prefeitos de Santa Rosa de corrupção, mas nunca conseguiu provar irregularidades em suas maldosas acusações. Rivelino da Silva Mota se quer tem residência propria em Santa Rosa vive metido na casa da sogra, pois a unica casa que possuia teve que vender para pagar indenização para as pessoas que acusou sem provas. a revolta de Rivelino é porque ele não tem compromisso politico com a população de Santa Rosa, em vez de ajudar a dezenvolver o município tenta manipular a população com mentiras e denucias sem provas, fato que cada dia só piora a sua imagem politica (politicagem de quem não sabe perder), cressa e amadoreça quem sabe um dia poderá ser um vencedor.

Resposta as denuncia feita pelo Senhor Rivelino da Silva Mota na ContilNet,com em 19/06/2011 em que acusa o Prefeito José Brasil de usar maquinas do DERACRE para construir açudes.

Papo de Calçada - Cavalo de troia

Em 2008 três importantes instituições divulgaram pesquisas que apontavam o mesmo fenômeno: o surgimento de uma nova classe média no Brasil. A Fundação Getúlio Vargas, O Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) e o Instituto Ipsos falavam em algo como 20 de milhões de brasileiros que melhoraram seu poder aquisitivo.
Passados quatro anos, esse novo perfil brasileiro, refletiu diretamente nos meios de transportes utilizados para se fazer turismo. Há algum tempo, viajar de avião deixou de ser privilégio de poucos. Seja para passeio, férias ou negócios o avião está cada vez mais substituindo o ônibus. A rapidez na locomoção, facilidades de pagamento e preços acessíveis estão entre os principais motivos dessa troca.
Enquanto o consumidor estimulado pelo crédito facilitado, se deixa endividar de tamanha forma que se vê as voltas com dívidas cinco, seis vezes maiores que a sua renda anual.
Esse mesmo consumidor ficou acostumado a comprar sem ter dinheiro e aprendeu a fazer empréstimo para tudo, para comprar carro, casa, viagem de férias. Porém, o pagamento vem depois, em longas prestações e juros altíssimos.
Então, como explicar o furor consumista em comprar, comprar e comprar? Muito simples, tudo no crediário ou no cartão de crédito na maioria das vezes, sem entrada e em dezenas de prestações, engorda os olhos.
No entanto, quem gosta mesmo dessa onda consumista são os bancos, que, aliás, preferem chamar esse fenômeno de “aumento do poder de compra da classe baixa”, a verdade é que os juros são altos e o povo não está nem ai. O importante é comprar a TV de plasma hoje e pagar somente no ano que vem. Poupar para depois comprar o objeto do desejo está fora de cogitação.
Na sociedade imediatista de hoje ninguém pode esperar. O pensamento é: quando a bolha estourar, a gente resolve. Deus sabe como!

sexta-feira, 17 de junho de 2011

FPM: Segundo repasse de junho será creditado nesta segunda-feira, 20

O segundo decêndio do mês de junho do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) será de R$1.100.585.758,46, em valores já descontados a retenção do Fundo da Educação Básica (Fundeb). O  repasse será depositado nas contas das prefeituras na segunda-feira, 20 de junho e teve um crescimento de 198.02% em relação ao mês de maio. Em valores brutos, incluindo a retenção do Fundeb, o valor é de R$ 1.375.732.198,08.