terça-feira, 3 de maio de 2011

Em mais um julgamento, Hildebrando dispensa advogado e testemunha

Clerisnar era mulher de José Hugo, assassino de Itamar Pascoal, irmão de Hildebrando Pascoal.
Dos seis acusados de sequestro e cárcere privado contra Clerisnar dos Santos, apenas um não compareceu ao julgamento nesta segunda-feira, 2. Marcos Antônio da Silva, o Marcão, era testemunha colaboradora, mas está foragido. O advogado defesa, Armysson Lee, também foi surpreendido pela dispensa de Hildebrando Pascoal, na frente do juiz Leri Gross, da Vara do Tribunal do Juri.
"Foi uma falta de respeito comigo", lamentou o advogado. O coronel aposentado da Polícia Militar, de 59 anos, é o principal acusado dos crimes.
Das 25 testemunha de defesa, 23 foram dispensadas. Apenas o advogado Noberto Lima e o policial civil José Eloy estão depondo.
A primeira testemunha foi o advogado. Lima contou que sabia onde Clerisnar e o filho dela eram mantidos reféns: numa propriedade rural do quilômetro 60 da Estrada de Sena Madureira.
“Na ocasião, eu fui até o Tribunal de Justiça e lá encontrei numa reunião os doutores Arquilau (de Castro e Melo) e o doutor Jersey (Pacheco Nunes). Eu lhes contei que eles estavam lá, mas me disseram que não poderiam fazer nada”, contou a testemunha. Ambos são desembargadores e o este último, era presidente do TJ na época.  
Hildebrando Pascoal encara jurados durante mais um julgamento/Foto: A Gazeta.net

 Fui também ao superintendente da Polícia Federal, que era o doutor Graebner (Ildo Renir Grabner, hoje secretário de Segurança do Governo Tião Viana), mas ele me disse também que por questões de segurança, a Polícia Federal não iria ao local”, completou Noberto Lima.
Clerisnar era mulher de José Hugo, assassino de Itamar Pascoal, irmão de Hildebrando Pascoal. Junto com ela, também foram mantidos em cárcere os dois filhos do casal, à época, menores de idade.
De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público Estadual (MPE), Hildebrando teria ordenado a captura da família de José Hugo na tentativa de atraí-lo. Da mesma forma que fez com o mecânico Agilson Firmino dos Santos, o “Baiano”, que acabou morto com as pernas e os braços amputados a golpe de terçado.

Fonte: ContilNet.com


Notinha do dia

DROGA: O que é droda?

Droga é toda e qualquer substância, natural ou sintética que introduzida no organismo modifica suas funções. As drogas naturais são obtidas através de determinadas plantas, de animais e de alguns minerais. Exemplo a cafeína (do café), a nicotina (presente no tabaco), o ópio (na papoula) e o THC ou tetrahidrocanabinol (da cannabis). As drogas sintéticas são fabricadas em laboratório, exigindo para isso técnicas especiais. O termo droga, presta-se a várias interpretações, mas ao senso comum é uma substância proibida, de uso ilegal e nocivo ao indivíduo, modificando-lhe as funções, as sensações, o humor e o comportamento. Do ponto de vista jurídico, segundo prescreve o parágrafo único do art. 1.º da Lei n.º 11.343, de 23 de agosto de 2006 (Lei de Drogas): "Para fins desta Lei, consideram-se como drogas as substâncias ou produtos capazes de causar dependência, assim especificados em lei ou relacionados em listas atualizadas periodicamente pelo Poder Executivo da União". Isto significa dizer que as normas penais que tratam do usuário, do dependente e do traficante são consideradas normas penais em branco. Atualmente, no Brasil, são consideradas drogas todos os produtos e substâncias listados na Portaria n.º SVS/MS 344/98.
As drogas estão classificadas em três categorias: as estimulantes, os depressores e os perturbadores das atividades mentais. O termo droga envolve os analgésicos, estimulantes, alucinógenos, tranquilizantes e barbitúricos, além do álcool e substâncias voláteis. As psicotrópicas são as drogas que tem tropismo e afetam o Sistema Nervoso Central, modificando as atividades psíquicas e o comportamento. Essas drogas podem ser absorvidas de várias formas: por injecção, por inalação, via oral ou injeção intravenosa



Nenhum comentário:

Postar um comentário