quarta-feira, 20 de abril de 2011

Santa Rosa do Purus: Histórico

A vila de Santa Rosa do Purus foi transformada em Município pela Lei Estadual N° 1028 de 28 de abril de 1992, promulgada pelo então Governador, Edmundo Pinto de Almeida Neto. O seu território, de 6.049,7 Km² , foi desmembrado do município de Manuel Urbano. Situado às margens do rio Purus, seu limite começa no marco internacional da fronteira Brasil / Peru, localizado próximo a nascente do rio Santa Rosa do Purus, limitando-se também com os municípios de Feijó e Manuel Urbano.
 Santa Rosa do Purus, juntamente com Manuel Urbano e Sena Madureira, faz parte da Regional do Alto Purus, sendo um dos municípios mais isolados do Estado, tanto física como institucionalmente. A presença do estado, a nível local e nacional, se restringe aos repasses constitucionais, podendo-se dizer, que a sua população vive no "exílio" no seu próprio país. Em Santa Rosa do Purus a presença do Estado mais marcante, são as "ondas de rádio" e o "sinal de TV", tendo em vista que as concessões de rádio e TV são uma prerrogativa do Estado.
 Esses veículos de comunicação, portanto, são os grandes responsáveis pelo lazer, pela informação e pela quebra do isolamento em que vive seu povo. O rio, no caso do Purus, é o grande articulador do espaço Regional, sendo o transporte fluvial, através de barcos e "voadeiras" o principal meio para o deslocamento de pessoas e de mercadorias que abastecem o município. O Purus também emprestou seu nome ao município, que hoje se denomina Santa Rosa do Purus, pelo fato de uma remessa do seu FPM, nos idos de 1992, ter ido parar na conta do município, seu homônimo, no Rio Grande do Sul.
 Santa Rosa do Purus se distingue do seu homônimo do Rio Grande do Sul e dos demais municípios brasileiros com o mesmo nome (Santa Rosa RS; Santa Rosa da Serra MG; Santa Rosa de Goiás GO; Santa Rosa de Lima SC; Santa Rosa de Lima SE e Santa Rosa de Vitergo SP), não apenas pelo rio, mais também pela sua exuberante cobertura vegetal, praticamente intacta. O seu meio-ambiente abriga espécies de vegetais nobres e uma grande variedade de animais, alguns deles, em processo de extinção, como a Onça Pintada, Jacaré-Açú a Ararinha Azul, entre outros.
 As atividades de caça e pesca são bastante praticadas, como um meio de subsistência da população, mas ainda não se detecta escassez da caça nem desequilíbrio no meio-ambiente em face dessa atividade. Entretanto, ela não deixa de se constituir numa questão a ser estudada e discutida. Por tratar-se de área de fronteira internacional com o Peru, o município abriga um Pelotão Especial de Fronteira PEF, do Exército Brasileiro, que vai possibilitar um pouco mais de infra-estrutura para a comunidade.
 Entre as instalações necessárias à guarda da fronteira, o exército está construindo uma pista de pouso asfáltica para aviões militares de grande porte e instalações médicas com pessoal habilitado. As datas festivas de Santa Rosa do Purus são: o 28 de abril, aniversário da cidade, e o 30 de agosto, festa consagrada a padroeira local, Santa Rosa de Lima, que tem esse nome em face do seu processo de Santificação ter ocorrido em Lima no Peru. A imagem dessa padroeira foi doada pelo Padre Antônio, de nacionalidade peruana, em 1959.

Nenhum comentário:

Postar um comentário