quinta-feira, 31 de março de 2011

Já era Hora: Nilson Areal e Jairo Cassiano são reconduzidos à Prefeitura de Sena

Apesar da chuva que atingiu com intensidade o município na tarde de hoje, dezenas de pessoas acompanharam a cerimônia.

“Hoje começa uma nova etapa na história da nossa cidade”. Foi com essa frase que Nilson Areal (PR) abriu seu discurso depois de ter sido reconduzido ao cargo de prefeito de Sena Madureira por volta de 17h30 desta quarta-feira (30). A cerimônia ocorreu na Câmara de Vereadores, sendo dirigida pelo presidente, Dinho Nascimento (PT). No mesmo ato, Jairo Cassiano (PDT) também foi reempossado na função de vice-prefeito.
Apesar da chuva que atingiu com intensidade o município na tarde de hoje, dezenas de pessoas acompanharam a cerimônia. Entre as quais, familiares de Após serem reconduzidos aos cargos de prefeito e vice-prefeito, Areal e Cassiano saíram em passeata até a sede da Prefeitura acompanhados de eleitoresAreal e Cassiano, simpatizantes e ex-secretários.
A solenidade começou com o primeiro-secretário da Câmara, Mano Rufino (PR), lendo o ofício do juiz eleitoral da 3ª zona, Robson Ribeiro Aleixo, que solicitava do presidente da Casa a recondução imediata dos dois, conforme já havia sido deliberado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).
Visivelmente emocionado, Areal continuou seu pronunciamento reafirmando o que tinha dito quando foi absolvido pelo TSE. Segundo ele, reassume a Prefeitura de Sena sem guardar mágoa de ninguém. “O tempo se encarregará de apagar todo o sofrimento por que passamos. Agora é hora de unir forças e renovar as esperanças de nosso povo. Acredito que nessa história toda os moradores foram os mais prejudicados. Hoje a Justiça foi feita”.
Para Cassiano, esse é o momento de solicitar ajuda do governo do estado e da bancada federal para que as obras voltem a acontecer na cidade. “Sabemos o tamanho da responsabilidade que temos pela frente. Essa vitória é de nós. Não vamos em hipótese alguma pagar o mal com o mal, mas sim lutar para dar uma nova cara a Sena Madureira”.

Anúncio do novo secretariado

Nilson Areal adiantou que os novos secretários de sua administração serão anunciados na próxima semana, provavelmente segunda-feira (4). O prefeito garantiu que haverá mudanças importantes em relação ao secretariado iniciado em 2009 (quando assumiu o segundo mandato).
s novos nomes serão definidos a partir de um entendimento com os partidos que integram a Frente Popular de Sena Madureira. “Essa renovação é necessária. Não se trata de perseguição política. O fato é que estamos vivendo um novo momento e as mudanças são fundamentais”, garantiu.

Mudança na Câmara de Vereadores

Com o retorno de Areal, o atual prefeito, Biléu do Incra (PR), voltará a exercer o papel de vereador e assumirá a presidência da Câmara. Com isso, Ivoneide Bernardino (PR) ficará novamente como a primeira suplente da coligação Frente Popular de Sena Madureira, pela qual disputou as eleições em 2008.
Mesa Diretora do parlamento ficará da seguinte forma: presidente: Biléu do Incra (PR); primeiro-vice-presidente: Dinho Nascimento (PT); segundo-vice-presidente: Adamor das Mercês (PC do B); primeiro-secretário: Mano Rufino (PR) e segundo-secretário: Caju Diniz (PT do B).
Após serem reconduzidos aos cargos de prefeito e vice-prefeito, Areal e Cassiano saíram em passeata até a sede da Prefeitura acompanhados de seus eleitores.

Fonte: ContilNete.com


Piada de Politico: O POLITICO CHEGA NO CEU

O Político morre e vai para o céu.
Chegando lá, São Pedro diz:
- Olá meu amigo, bem-vindo ao Céu! Por incrível que pareça você está na lista para entrar no céu, mas como você foi político na Terra temos um procedimento extra antes de você entrar. É o seguinte: você vai poder passar 24hs aqui no céu e logo depois, vai passar 24hs no inferno. Aí então você poderá decidir onde quer ficar.
O político achou muito bom, passeou pelo céu e viu um monte de jardins cheios de anjos e nuvens, música celestial, uma paz incrível, e ficou impressionado. Logo depois disto pegou um elevador e foi conhecer o inferno. Chegando lá o Capeta o recebeu em pessoa:
- Olá meu amigo... Seja bem vindo ao Inferno! Aqui você vai ser tratado como um rei! Poderá comer e beber de tudo que quiser, a qualquer hora, e é tudo grátis! Temos as mais bonitas mulheres, os melhores carros, tudo do bom e do melhor, e tudo aqui é seu também. Pode ficar a vontade e aproveitar tudo o que você quiser!
O político ficou pasmo. O inferno era realmente tentador. Depois de 24hs ele voltou ao céu para falar com São Pedro e comunicar sua decisão:
- São Pedro, eu agradeço muito a sua gentileza de me convidar para entrar no céu, mas para ser sincero, depois que eu conheci o inferno e fui tão bem recebido pelo capeta que devo dizer que minha decisão final é ir morar no inferno mesmo! Você nem imagina como é lá!
- Tudo bem, seu político, a decisão é sua, e devo respeitar!!!
Dizendo isto, São Pedro colocou o político de volta no elevador e o mandou de volta para o Inferno. Quando o político chegou lá, ele entrou e viu um lugar terrível! Um lixão, que cheirava muito mal, um monte de gente gritando e sofrendo, tudo de pior que ele já havia imaginado que pudesse existir e muito mais. Então ele procurou o capeta e perguntou:
- Seu capeta, ontem mesmo eu vim aqui e você me mostrou um lugar incrível onde eu ia morar e aproveitar o resto da minha vida!? Cadê aquele lugar maravilhoso? O que aconteceu? Não estou entendendo!
- Ah, seu político... É que ontem a gente queria o seu voto, e hoje nós já ganhamos a eleição!"

quarta-feira, 30 de março de 2011

Veja a trajetória de vida de José Alencar até a vice-presidência

 O ex-vice-presidente da República José Alencar morreu na tarde desta terça-feira (29). Ele estava internado "com quadro de suboclusão intestinal (obstrução do intestino com sangramento), em condições gravíssimas", conforme o boletim médico divulgado. Conhecido pelo largo sorriso, bom humor e otimismo, Alencar fez 14 cirurgias e dois implantes de stent (cateter com um pequeno balão na ponta) devido ao entupimento de artérias. A maior parte das cirurgias foi para combater o câncer, doença contra a qual luta desde 1997. Ele dizia não ter medo da morte, mas lutava sempre pela vida.Nascido em Muriaé, na Zona da Mata mineira, em 17 de outubro de 1931, o ex-vice-presidente da República José Alencar Gomes da Silva foi senador por Minas Gerais e um dos maiores empresários daquele estado, onde fundou a Coteminas, sua principal empresa, que atua no ramo têxtil. Começou a exercer a vice-presidência da República no dia 1º de janeiro de 2003, depois da vitória do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 2004, Alencar passou a acumular a vice-presidência com o cargo de ministro da Defesa, onde ficou até março de 2006. No governo, destacou-se também por reclamar das altas taxas de juros vigentes no país, que chegou a chamar de "criminosas". Filho de Antônio Gomes da Silva e Dolores Peres Gomes da Silva, Alencar começou a trabalhar aos 7 anos de idade, ajudando o pai em sua loja. Com 15 anos, foi trabalhar como balconista numa loja de tecidos e, aos 18 anos, começou seu próprio negócio, contando com a ajuda de seu irmão Geraldo Gomes da Silva. Era casado com Mariza, com quem comemorou bodas de ouro e teve três filhos: Maria da Graça, Patrícia e Josué. Também teve netos e bisnetos. Em 31 de março de 1950, abriu sua primeira empresa, denominada A Queimadeira, localizada na cidade de Caratinga (MG), onde vendia diversos artigos, tais como chapéus, calçados, tecidos e guarda-chuvas. Manteve essa empresa até 1953, quando decidiu vendê-la e mudar de ramo.





Iniciou seu segundo negócio na área de cereais por atacado, ainda em Caratinga. Depois, participou, em sociedade com José Carlos de Oliveira, Wantuil Teixeira de Paula e seu irmão Antônio, de uma fábrica de macarrão. Em 1963, constituiu a Companhia Industrial de Roupas União dos Cometas, que mais tarde passou a se chamar Wembley Roupas S.A.
Em 1967, em parceria com o empresário Luiz de Paula Ferreira, fundou, em Montes Claros (MG), a Companhia de Tecidos Norte de Minas, Coteminas. A empresa cresceu e conta, atualmente, com 11 unidades que fabricam e distribuem fios, tecidos, malhas, camisetas, meias, toalhas de banho e de rosto, roupões e lençóis para o mercado interno, Estados Unidos, Europa e países do Mercosul. ida pública
Alencar foi presidente da Federação das Indústrias de Minas Gerais e vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre outros cargos. Candidatou-se às eleições para o governo de Minas Gerais em 1994, mas não foi vitorioso. Em 1998, disputou uma vaga para o Senado e conseguiu se eleger com quase três milhões de votos.
No Senado, Alencar foi presidente da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) e integrou a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE). Também participou como membro efetivo da Comissão de Assuntos Sociais (CAS).
Como vice-presidente da República, foi voz discordante dentro do governo contra a política econômica defendida pelo então ministro da Fazenda, Antonio Palocci. Sua crítica principal recaiu sobre o método de fixar altas taxas de juros para conter a inflação e manter a economia sob controle. Alencar assumiu várias vezes a Presidência da República, por ocasião das viagens internacionais de Lula. Chegou a ser considerado pela Revista Época um dos cem brasileiros mais influentes do ano de 2009.
 Em setembro de 2009, disse que pretendia disputar mais uma vez o cargo de senador nas eleições de 2010, caso conseguisse se recuperar dos problemas causados pelo câncer. Em abril de 2010 anunciou, entretanto, que não iria mais disputar as eleições para o Senado nem para qualquer outro cargo. Acrescentou que tal decisão foi tomada após conversa com Lula.
Ele voltaria mais uma vez ao Congresso, no dia 2 de fevereiro de 2010, quando discursou - como vice-presidente da República - durante a cerimônia de abertura dos trabalhos legislativos, emocionando deputados e senadores ao falar de sua luta contra o câncer. Na ocasião, foi aplaudido de pé, e confessou sentir saudades do tempo em que foi senador por Minas Gerais. 

Fonte: Agência Senado